O País – A verdade como notícia

Às ordens, Deolinda Ngulela

Partilharam, em tempos, a quadra. Exultaram de alegria. Celebraram a glória quer nos clubes que representaram quer nas “Samurais” (ndr: nome de guerra da selecção nacional de basquetebol sénior feminino). Lacrimejaram nos momentos de desaires. Hoje por hoje, continuam a perseguir o mesmo objectivo.

Mas com funções diferentes. É isso mesmo: Deolinda Carmen Ngulela, a outrora base fabulosa da Académica e com passagens pelo Desportivo, Liga Muçulmana, Costa do Sol e Seward County Community College e Augusta State University (EUA), é seleccionadora-adjunta de basquetebol sénior.

E, porque Nazir “Nelito” Salé (seleccionador principal) está ainda ao serviço do Ferroviário da Beira, coube a Ngulela dar início semana passada a primeira fase de preparação da selecção nacional de basquetebol sénior feminio tendo em vista a sua participação no “Afrobasket”, prova a ter lugar de 18 a 27 de Agosto, no Mali.

Ngulela trabalha, nesta fase, com vinte atletas que tem estado a cumprir sessões de treinos – nos pavilhoes do Estrela e Desportivo-nas quais procura-se criar coesão do grupo de trabalho e aprimorar alguns aspectos táctico técnicos.

Para esta empreitada, o destaque na convocatória vai para a integração de tres atletas da equipa “B” do Ferroviário, designadamente Eleotéria “Formiga” Lhavanguane, Stefânia “Papelão" e Delma Zita, jogadoras que estiveram em destaque na Engen Maputo Basket.

Com passagens pelas selecções de formação, Eleotéria “Formiga” Lhavanguane fez parte das atletas que, em 2013, ajudaram a selecção nacional a conquistar a medalha de bronze no Campeonato Africano de sub-16, em Maputo.

Já Delma Zita disputou, ano passado, o Campeonato Africano de basquetebol su-18, prova que teve lugar no Cairo, Egipto. Chiziane, por sua vez, representou a selecção nacional no Campeonato Africano de sub-18 que, em 2014, disputou a prova no Cairo, Egipto. No Costa do Sol, foi chamada a promissora base Aquila Mucubaquire, eleita jogadora mais valiosa (MVP) do Campeonato Nacional de Basquetebol sénior feminino.

Outra promessa do basquetebol moçambicano que foi chamada para as “Samurais” é a poste Chanaia Pinto, atleta que evolui na Quinta dos Lombos, em Portugal. Chanaia Pinto e as suas compatriotas Carla Covane, Vânia Sengo e Carla Budane estiveram em destaque em Portugal.

Para além destas promessas, integram a selecção nacional de basquetebol sénior feminino as experientes Rute Elias Muianga, Amélia Massingue, Dulce Mabjaia, Anabela Cossa, Odélia Mafanela e a atiradora Ana Suzana Jaime (Ferroviário de Maputo); Sheila Ventura, Cátia Halar, Deolinda Gimo e Ornília Mulhui (Costa do Sol).

Leia “Tanucha” Dongue (1º de Agosto de Angola) e Tamara Seda (UTEP Miners, EUA) completam o grupo de atletas que têm a missão de colocar Moçambique novamente na rota dos lugares de pódio no Campeonato Africano de Basquetebol sénior feminino.  

Do leque de atletas que, em 2015, disputou o Campeonato Africano de basquetebol ficaram de fora Deonilde “Nucha” Cuambe e Vilma Covane e Ingvild Mucauro, esta última por indisponibilidade devido a devido a compromissos académicos.

Na última edição do Campeonato Africano de basquetebol sénior feminino, a selecção nacional ocupou a sexta posição.

 

Lista de convocadas:

Ferroviário “A”:

Anabela Cossa

Ana Suzana Jaime

Rute Muianga

Amélia Massingue

Dulce Mabjaia

Elizabeth Pereira

Odélia Mafanela

Costa do Sol:

Sheila Ventura

Cátia Halar

Deolinda Gimo

Aquila Mucubaquire

Ornília Mulhui

Ferroviário “B”:

Delma Zita

Eleotéria “Formiga” Lhavanguane

Stefânia “Papelão” Chiziane

1º de Agosto

Leia “Tanucha” Dongue

Utep Miners (EUA)

Tamara Seda

Quinta dos Lombos

Chanaia Pinto

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos