O País – A verdade como notícia

“As FDS vão intensificar o combate ao terrorismo”, PR

O Presidente da República, Filipe Nyusi, dirigiu, hoje, na Praça dos Heróis Moçambicanos, a cerimónia central de celebração do 46º Aniversário da Independência Nacional. No seu discurso, Nyusi declarou combate cerrado ao terrorismo.

“Nosso desafio é estancar os focos de violência. Tudo faremos para que os próximos tempos sejam de desespero e agonia para os terroristas. As nossas Forças vão intensificar a caça aos terroristas. Todos os moçambicanos devem manter-se unidos para combater o terrorismo. Foi assim no passado e agora não será diferente. Temos de nos manter unidos para lutar contra o terrorismo”, disse o Chefe de Estado.

Segundo Nyusi, além da SADC vários países predispuseram-se a apoiar Moçambique no combate ao terrorismo na província nortenha do país. Entretanto, o Chefe de Estado diz que não vai permitir que se penhore a soberania da Nação.

“Acho que deve ser de conhecimento comum que a SADC, ontem, se reuniu e, ainda antes de ontem tomou a posição de assumir o apoio total a Moçambique, naturalmente que a linha da frente é feita por moçambicanos. Mas, também, que fique claro que Moçambique nunca recusou nenhum apoio. Alguns países já estão a dar apoio. Algumas pessoas não sabem que há treinamentos que estão a ser feitos por países americanos, europeus e africanos, isso já é uma realidade”, revelou Nyusi.

Nyusi apelou a união de todos os moçambicanos, para o combate de um inimigo comum. “O segredo da nossa vitória sempre esteve na unidade nacional, aquela unidade nacional que o nosso arquiteto, Eduardo Mondlane forjou neste país. Hoje, e mais uma vez, a pátria chama por nós, cada um onde estiver deve ser vigilante, deve estar disposto a sacrificar à sua vida em defesa da nossa Nação. Compatriotas, os ganhos que Moçambique alcançou nestes 46 anos da independência nacional são resultados da entrega e do trabalho de todos os moçambicanos”, destacou.

O Presidente da República falou, igualmente, sobre as conquistas que o país alcançou nos últimos 46 anos.

“Almejamos um Moçambique totalmente iluminado até 2030. Hoje todos os 154 distritos do país estão a ser iluminados pela EDM”.

Em relação à situação de segurança alimentar, Nyusi explicou que “a nossa visão é termos um país livre de fome e com Segurança Alimentar”.

Ainda na radiografia, o Chefe de Estado disse que “a produção de arroz foi de 137.423 toneladas na última campanha agrícola. Até 2024 a cobertura de abastecimento de água deverá estar nos 80% graças ao PRAVIDA”, disse Nyusi.

Na cerimónia central de celebração do 46º Aniversário da Independência Nacional foram condecoradas 30 personalidades, com as medalhas de Ordem Eduardo Mondlane, Veterano da Luta de Libertação,  Bagamoyo e medalhas de mérito de Artes e Letras, assim como de desporto. As condecorações terão réplica por todo o país, em cerimónias orientadas pelos Secretários de Estado, onde poderão ser abrangidas mais de 1500 pessoas.

 

PRIMEIRO-MINISTRO, CARLOS AGOSTINHO DO ROSÁRIO

Primeiro, felicitar o povo moçambicano pela independência nacional e por tudo aquilo que foi feito nos 46 anos. Como ouvimos o Presidente da República, muita coisa foi feita, muitas escolas, muitos formados, enfermeiros, muita produção feita, mas que é muito necessário que continuemos a reflectir sempre com os olhos postos no futuro. Recfletirmos no sentido de fazermos mais e que o país possa crescer, mas precisamos que o nosso país viva em paz. Todos nós somos chamados a consolidar a sua paz, sobretudo o terrorismo. A paz é um pré-requisito fundamental para que Moçambique continue a formar gente e a produzir mais e crescer. Precisamos que cada moçambicano faça a sua parte para que a paz e o terrorismo seja, de facto, derrotado.

 

Vice-Ministro Dos Negócios Estrangeiros E Cooperação, Manuel Gonçalves 

Na área diplomática, como sabe, continuamos a trabalhar. Há dias terminou a Cimeira da SADC, essa é uma área diplomática. Estamos a ter o apoio à assistência humanitária em Cabo Delgado. Portanto, todos esses aspectos fazem parte da área diplomática. Continuamos a mobilizar apoios para o desenvolvimento do país, mas sobretudo na construção de infraestruturas.

 

ESPERANÇA BIAS, PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA  

Devemos continuar unidos a volta do mesmo objectivo, de termos uma paz efectiva e duradoira no nosso país, e seguirmos os princípios definidos. Nós, hoje, temos um programa do Governo, que cada um deve olhá-lo e ver qual é a sua contribuição, para que este país possa continuar a desenvolver.

 

 EDUARDO MONDLANE JÚNIOR, FILHO DE EDUARDO MONDLANE

Temos sempre de nos lembrar do sacrifício das pessoas extraordinárias que perdemos por esse caminho. Este é um dia em que nós celebramos o facto de sermos um país independente. E para vencer os desafios actuais é preciso haver mais unidade.

 

ROQUE SILVA, SECRETÁRIO-GERAL DA FRELIMO

Moçambique é um país que está em constante crescimento e com grandes desafios na consolidação da paz ameaçada pelo terrorismo em Cabo Delgado, temos também a teimosia da Junta Militar, de continuar com a violência. Como Frelimo, só estaremos, totalmente, satisfeitos no dia em que todas as crianças poderão acordar e terem comida na mesa, estudarem sentadas na carteira e dentro de uma sala, entretanto, há um reconhecimento de todo trabalho que o Governo da Frelimo faz, em prol do desenvolvimento, no sentido de construir escolas, dar mais água à população, melhorar estradas. É um país em processo de desenvolvimento. O mais importante é cada um saber fazer sua parte.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos