O País – A verdade como notícia

Arte, capulana, redesign… hoje, na voz de Henriqueta Macuácua

Henriqueta Macuácua é convidada à sessão de conversa sobre o tema “Arte, capulana, redesign”, às 16 horas, numa sessão programada pelo Centro Cultural Brasil-Moçambique

 

Em 2017, Henriqueta Macuácua terminou um mestrado em Design de Moda pela Universidade da Beira Interior, em Portugal. O tema do seu trabalho, na altura, foi “Análise simbólica e redesign da capulana em Moçambique”, que, hoje, servirá de “inspiração” numa conversa programada pelo Centro Cultural Brasil-Moçambique.

Recorrendo à sua tese, numa sessão que será moderada pelo director daquele Centro, Jorge Dias, Henriqueta Macuácua irá referir-se à simbologia da capulana, à origem do nome, ao processo histórico e à trajectória até o tecido chegar a Moçambique.

Segundo Henriqueta Macuácua constatou durante a pesquisa, existem diferentes tipos de capulana, igualmente, usados em contextos diversificados. Por exemplo, existem as que são escolhidas para o quotidiano, as preferidas pelos curandeiros, pelos políticos, que as distribuem em campanhas eleitorais, ou as que são usadas para publicidade.

“As capulanas preservam memórias para as mulheres, que são as que mais as usam”. Por isso, adianta Henriqueta Macuácua, embora a maior parte das capulanas seja produzida no estrangeiro, é relevante uma sessão sobre o tema porque falar de capulana é reflectir sobre aspectos atinentes à realidade cultural moçambicana. “As pessoas lidam com capulana todos os dias, a transmitem de geração em geração sem saber de onde vem e nem da sua diversidade”.

A conversa sobre “Arte, capulana, redesign” está marcada para as 16 horas e pode ser acompanhada através do Facebook do Centro Cultural Brasil-Moçambique, durante 60 minutos.

 

Perfil

Henriqueta Macuácua é licenciada em Design, pelo Instituto Superior de Artes e Cultura, e mestre em Design de Moda, pela Universidade da Beira Interior, em Portugal. Actualmente, lecciona a disciplina de Design de Moda e é coordenadora de exposições semestrais e anuais de estudantes do curso de Design, no Instituto Superior de Artes e Cultura. Tem trabalhado como Directora criativa da Semana Africana Moçambique, desde 2019, um evento de intercâmbio cultural entre países africanos nas mais diversas áreas das Artes e Cultura, como design, desfile de moda, cinema e literatura. É designer de moda com uma marca estabelecida, QuaQua, desenvolvida em 2015.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos