O País – A verdade como notícia

Arranca amanhã a campanha de vacinação contra a Pólio

Foto: O País 

Embora Moçambique e Região Austral de África já tenha sido declarada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como livre da Pólio, foram, entretanto, identificados, recentemente, dois casos de poliovírus circulantes, derivado de vacinas, nas províncias de Nampula e Cabo Delgado, e de um caso de poliovírus selvagem na República do Malawi, por isso o país está a organizar uma campanha em resposta a estes surtos.

Por isso, decorre, a partir de amanhã, até 27 de Março corrente, nas províncias do Norte e Centro do país, a vacinação contra a Pólio, abrangendo todas as crianças menores de cinco anos de idade.

A Campanha será organizada em quatro rondas e, nesta primeira, serão vacinadas 4.228.000 crianças de 0 a 59 meses em sete províncias (Niassa, Cabo Delgado, Nampula, Zambézia, Tete, Manica e Sofala) e é importante que todos os pais e cuidadores levem as suas crianças à vacinação, para serem protegidas do vírus da pólio.

A poliomielite é uma doença incapacitante e extremamente infecciosa que não tem cura, mas existe uma vacina extremamente segura e eficaz, que evita que as nossas crianças contraiam o vírus da poliomielite.

A doença é causada por um vírus que ataca o sistema nervoso e que pode provocar paralisia dos membros inferiores e superiores; e transmite-se através de consumo de comida ou água contaminadas por fezes de uma pessoa com o vírus da pólio.

Segundo o UNICEF, a pólio é uma emergência de saúde pública, constitui um risco para as nossas crianças, para a sociedade e a humanidade, pois é uma doença que não tem cura, que causa paralisia flácida na pessoa infectada, mas que pode ser prevenida através da vacinação.

No âmbito dos esforços do Governo de Moçambique para a erradicação da poliomielite, a OMS, em estreita colaboração com outros parceiros, tem apoiado o Ministério da Saúde (MISAU) no fortalecimento da vigilância da paralisia flácida aguda (PFA), para detectar possível transmissão da poliomielite, tendo o último caso sido reportado em Moçambique em 1993.

O UNICEF, com o financiamento de outras entidades e outos parceiros da Inicitiva Global de Erradicação da Poliomielite, já adquiriu doses de vacina contra a poliomielite para as duas primeiras séries de vacinação de crianças em Moçambique e está a ajudar a preparar a seguinte resposta, nomeadamente, a aquisição de 2.500 portadores de vacinas e entregou 100 caixas frigoríficas e está a ajudar com a rápida entrega de vacinas de armazéns nacionais a provinciais; a formação de 33.000 supervisores e trabalhadores da linha da frente sobre gestão de vacinas e mudança social e comportamental; e a capacitação de jornalistas, distribuição de materiais de comunicação e difusão de spots de rádio e televisão para apoiar a campanha para o bloqueio da pólio.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos