O País – A verdade como notícia

Incêndio destrói três armazéns na Matola

Foto: O País

Um incêndio de grandes proporções reduziu a cinzas parte dos armazéns da Matola Cargo Terminal, mais conhecida por Frigo, no bairro Trevo, Município da Matola. Foram necessárias mais de 10 horas para o Serviço Nacional de Salvação Pública controlar as chamas.

É uma autêntica tragédia que se abateu sobre os armazéns da Frigo. Uma grande parte foi completamente consumida pelas chamas que iniciaram por volta das 23 horas de terça-feira (22). Produtos diversos, que se encontravam no interior das instalações, foram perdidos.

Durante 10 horas, o fogo destruiu diversos compartimentos com produtos armazenados, dos quais óleo, cigarros, bebidas e produtos alimentares diversos que se encontravam armazenados naquele local.

O corpo de salvação pública fez-se ao local 30 minutos depois das explosões. Foi uma acção de sacrifício que, pela dimensão do fogo, foram solicitados reforços, como os bombeiros da Cidade de Maputo e da Petromoc.

Durante o incêndio, alguns camiões tentavam tirar as mercadorias que ainda não tinham sido afectadas, como as bebidas. Apesar do esforço dos bombeiros e também dos camionistas, não foi possível evitar a desgraça.

Testemunhas oculares contam que ouviram um estrondo durante a madrugada, saíram à rua e contactaram o corpo de salvação pública, que, imediatamente, se fez ao local, mas, apercebendo-se da grande dimensão do fogo, solicitaram apoio.

Amélia Muianga, moradora do bairro Trevo, diz que pensava que o fogo tinha origem numa das residências. “Estava a dormir, quando de repente ouvi estrondos. Eu ignorei, mas o barulho continuou e acabei por espreitar pela janela. Foi quando me apercebi de que era fogo de grandes proporções, mas eu pensei que era numa casa vizinha. Acordei o meu sobrinho, levei um bidão de água para socorrer, mas, quando saí, vi que era incêndio naquela empresa”, disse a testemunha.

O Serviço de Salvação Pública (SENSAP) fala da destruição de pelo menos três armazéns com produtos altamente inflamáveis.

“Os armazéns de cigarros continham botijas de gás, daí que houve explosões e esse foi um dos armazéns que mais foi afectado. Mas, a situação já está controlada, o pouco fumo que ainda vemos mostra o controlo do fogo. Neste momento, estamos a fazer um trabalho de perícia, para saber se ainda há resíduos que podem perigar aquele local”, disse Ercília Cossa, porta-voz do comando do SENSAP na Matola.

A porta-voz não avançou as causas da explosão e disse que a preocupação, naquele momento, era extinguir o fogo.

Quanto aos danos materiais, são escassas as informações, mas as autoridades asseguram não haver danos humanos.

Até à saída da nossa equipa de reportagem, ainda eram visíveis alguns focos de fumaça, apesar de as autoridades terem dito que a situação estava controlada.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos