O País – A verdade como notícia

Aquila Mucubaquire: a MVP do “Nacional”

Aquila Mucubaquire é uma das promessas do basquetebol feminino moçambicano.

Com boa capacidade de fazer o drible de progressão, penetrações e visão de jogo, a jogadora do Costa do Sol (a)firma-se como base principal deste clube, um ano depois da retirada da celebrada e craque Deolinda Nguela.

Uma grande responsabilidade, diga-se, assumir o papel desempenhado na quadra por aquela que teve África a seu pés com grandes exibições e brilhou nos EUA.

Salvo as diferenças, claro, Mucubaquire deixou ficar boas indicações como base principal e, aos 21 anos de idade, apresenta-se como uma jogadora a ter em conta. Por conta do seu talento.

 

Quem é Aquila Mucubaquire?

Nascida há 21 anos, ou seja, no dia 20 de Novembro de 1995, Aquila começou a sua carreira aos 11 anos de idade.

Na época só acompanhava a sua irmã mais velha aos treinos de basquetebol, apenas para assistir. Dai que sua mãe a incentivou a entrar para a equipa de formação do Costa do Sol. Começou por participar nos torneios de mini-basquetebol, ascendendo ao escalão sénior, sempre pelo Costa do Sol.

“Tiros” longos e passes precisos, são algumas das características da atleta que foram determinantes para ganhar destaque nos dois últimos campeonatos principais havidos em Moçambique, mais precisamente em Maputo, respectivamente o Engen Maputo Basket e o Campeonato Nacional de Basquetebol feminino.

A atleta do Costa do Sol, Aquila Mucubaquire, esteve em evidência no Campeonato Nacional de Basquetebol Sénior feminino, prova na qual o Costa do Sol ocupou o segundo lugar, depois de perder os dois jogos dos play-off da final diante do Ferroviário de Maputo, por um ponto em cada um dos jogos.

 

Aquila, a MVP do “nacional”

Fruto das grandes exibições rubricadas ao longo do “nacional”, Mucubaquire foi eleita MVP da competição, ou seja, melhor jogadora. “Quando chamaram-me para receber o premio, foi mágico”, afirmou!

Mucubaquire revela o que a motivou a fazer o último lançamento de uma zona muito distante do cesto no segundo jogo em que o Costa do Sol perdeu por 76-75. “Eu queria ganhar, até chegar a tabela o tempo já seria curto, dai lancei com precisão, e graças a Deus a bola entrou”, disse a atleta.

A talentosa basquetebolista, que soma quatro épocas no Costa do Sol pela equipa sénior, ambiciona jogar fora do país para melhorar a sua performance. “Espero jogar em campeonatos na Europa e nos EUA, onde o basquete é mais desenvolvido”, disse a jogadora de 21 anos.

Aquila diz ainda que treina entre seis a oito vezes por semana, de segunda a sexta, no período das 5h00 às 7h00 e das 18h00 às 20h00, contando, segundo a mesma, com o apoio moral da sua família, companheiras de equipa e amigos, para conseguir superar as dificuldades.

 

Chamada à selecção nacional

Em reconhecimento das suas qualidades, Aquila Mucubaquire foi convocada para a selecção nacional sénior feminina de basquetebol que, em Agosto deste ano, vai disputar a fase final do Afrobasket, no Mali. E diz sentir-se orgulhosa por ter sido chamada num país onde despontam muitas talentosas tanto internamente, como fora do país. Aliás, Aquila promete dar tudo de si para ajudar as “samurais” a conquistarem os lugares de pódio.

Para quem quer iniciar nesta modalidade, Aquila diz que o mais importante é treinar arduamente e acreditar que por detrás das dificuldades há sempre algo melhor: “vale a pena trabalhar, só assim podemos alcançar os nossos sonhos”, é a dica deixada pela jovem.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos