O País – A verdade como notícia

Aposta em Feizal Sidat valeu nova sede à centenária AFCM

A Federação Moçambicana de Futebol cedeu a sua antiga sede à Associação de Futebol da Cidade de Maputo, por um período de quatro anos, que podem ser estendidos. As duas instituições querem que esta cedência seja para ajudar no desenvolvimento do futebol da capital e do país no seu todo.

 

Há muito que a Associação de Futebol da cidade de Maputo clamava por uma sede mais espaçosa, confortável e que dê dignidade à sua grandeza, longevidade e robustez da agremiação, num ano que comemora 100 anos de existência.

Foi com este intuito que a Federação Moçambicana de Futebol cedeu o espaço que anteriormente era a sua sede e que há quatro anos estava desocupado e em estado avançado de degradação. Mas também, segundo Feizal Sidat, presidente da Federação Moçambicana de Futebol, para garantir melhor desenvolvimento do futebol da capital do país.

“É neste que a Federação Moçambicana de Futebol cede as suas antigas instalações a Associação de Futebol da cidade de Maputo, para que esta tenha maior comodidade para desenvolver os seus planos e projectos e viabilidade e desenvolvimento do futebol ao nível da cidade de Maputo”, disse Feizal Sidat, que louvou a atitude dos dirigentes do organismo que tutela o futebol na capital do país por terem aproximado a instância máxima do futebol moçambicano para a concretização desta cedência das instalações.

Aliás, Feizal Sidat frisou que um dos seus objectivos é garantir melhores condições das associações provinciais porque “é nestas associações que um atleta que queira enveredar por outros horizontes efectua a sua inscrição”, realçando que a sua própria inscrição, quando iniciante no futebol, está justamente naquela associação, que considerou a maior do país.

É por isso mesmo que, segundo Sidat, cede as instalações acreditando que “vai contribuir para um futebol de qualidade, permitindo maior dinâmica a Associação de Futebol da cidade de Maputo, na gestão do futebol desde as camadas jovens até ao futebol de alto rendimento”, disse, acrescentando que “acreditamos que assim a AFCM estará habilitada e com condições apropriadas para colocar em funcionamento outros órgãos internos, que estavam limitados devido a sua exiguidade de espaço”, na anterior sede, curiosamente no andar de cima do prédio Fonte Azul, na baixa da capital do país.

Um presente ao centenário da organização

Esta cedência das instalações, mais do que ajudar no crescimento e desenvolvimento do futebol da capital do país, é um presente que a Associação de Futebol da cidade de Maputo sempre esperou para celebrar os 100 anos de existência. De acordo com o respectivo presidente, Amilcar Jussub, será bem aproveitada e conservada.

“Isto representa um grande prémio pelos 100 anos. Não estávamos a espera e tínhamos agendado algumas acções para comemorar, como galas, jogos e outras actividades, mas a COVID-19 não nos permitiu. Mas ai apareceu a FMF que nos deu o melhor presente que poderíamos ter em 100 anos, umas instalações mais condignas do que as outras, um sítio onde possamos partilhar com os filiados e estarmos mais aconchegados. Penso que é um prémio justo para quem tem 100 anos e dois meses”, deixando em alusão a grandeza e robustez desta que a mais antiga e maior associação provincial do futebol moçambicano.

Este acto é uma dos pilares do manifesto eleitoral de Feizal Sidat na campanha à presidência da Federação Moçambicana de Futebol e promete continuar a investir nas infra-estruturas das associações provinciais.

Na ocasião, a Associação de Futebol da cidade de Maputo foi desafiada a alcançar um registo máximo de 5000 inscrições de jogadores, mesmo já tendo quase atingido essa marca, há dois anos. Aliás, Amilcar Jussub promete atingir essa marca dentro de dois anos, com colaboração dos filiados.

Recorde-se que a Associação de Futebol da cidade de Maputo conta com 48 filiados (clubes) e cerca de 3700 inscrições de jogadores.

 

Amilcar Jussub: “É contigo que dá certo, Feizal Sidat!”

O presidente da Associação de Futebol da Cidade de Maputo (AFCM) disse que votou no elenco de Feizal Sidat, nas eleições de 14 de Dezembro de 2019, por acreditar que o seu manifesto é único e capaz de inverter o actual estágio do futebol moçambicano.

Segundo Amilcar Jussub, o voto da AFCM  em Sidat e na sua lista de candidatura, foi por ter percebido que “temos algo aqui para desenvolver o futebol moçambicano”.

“Precisamos mudar este futebol. Entendemos que, se não mudarmos, o cenário pode piorar. Andamos nisto há 45 anos e, nos últimos 10…15 anos, o futebol começou a regredir. Por isso temos que virar isto e alterar a pirâmide”, argumentou Jussub na sua intervenção após receber as chaves da nova sede, que anteriormente pertencia a Federação Moçambicana de Futebol, desocupada desde 2015, quando o organismo que gere o futebol moçambicano mudou-se para a Casa do Futebol.

Para o presidente do organismo do futebol da capital do país as eleições na Federação Moçambicana de Futebol foram históricas, porquanto “foi a primeira vez na história das eleições da federação que a nossa associação votou na lista vencedora, facto que demonstra que a FMF deve confiar em nós, pois estamos aqui para colaborar com a sua direção a bem do futebol nacional”.

De acordo com Jussub isso foi possível porque “apostamos no teu manifesto e, pelo que estamos a ver nos últimos seis meses, a nível das realizações que o presidente Sidat e o seu elenco têm feito, só nos leva a crer e acreditar que sim. Que é contigo que vai dar certo, caro presidente”.

Recorde-se que nas eleições de 14 de Dezembro, Feizal Sidat venceu com seis votos, contra dois de Alberto Simango Jr., outros dois de Tico Tico. Uma das associações viu seu voto ser anulado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos