O País – A verdade como notícia

“Apoio às iniciativas juvenis vai continuar e temos mais dinheiro para isso”

O Governo assegura que vai continuar a apoiar financeiramente as iniciativas juvenis, este ano, em que o fundo terá um acréscimo de um milhão aos 33 milhões investidos no ano passado. Além disso, o Executivo conta com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a População.

A informação foi partilhada esta segunda-feira, momentos depois da primeira sessão ordinária do Comité Intersectorial de Desenvolvimento de Adolescentes e Jovens, onde o Governo passou em revista as acções do ano passado para a camada juvenil no país.

Petersburgo informou que a reunião não foi conclusiva sob o ponto de vista de planos para o ano de 2021, mas tendo apenas avançado que, dos 33 milhões, o Governo vai acrescentar um milhão.

Importa que se entenda que “isto é apenas no Fundo de Apoio às Iniciativas Juvenis, mas existem muitas outras actividades que impactam sobre a juventude” e que também “precisam de investimento”, esclareceu o Governante, querendo explicar que além do valor a ser alocado para apoiar as iniciativas juvenis, a juventude terá diferentes apoios em diversas áreas.

E por falar em outros apoios, o Governo vai contar com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a População, que também esteve presente no encontro dirigido pelo primeiro-ministro, Carlos Agostinho do Rosária, que aliás, é o coordenador do Comité.

O Fundo das Nações Unidas para a População esteve presente na reunião na qualidade de parceiro de cooperação, tal como foram outras organizações de apoio à juventude. A representante disse que o Fundo tem 39 milhões de dólares.

“Mas isso comporta ajuda à saúde, ao género, bem como aos próprios programas, apoio humanitário e aos dados do Instituto Nacional de Estatísticas”, explicou Andrea Marie Wojnar, representante residente do Fundo das Nações Unidas para a População.

 

PETERSBURGO RECONHECE ESQUECIMENTO DE GAZA, NIASSA E OUTRAS

O secretário de Estado para Juventude e Emprego, Oswaldo Petersburgo, reconheceu que as províncias de Gaza, Manica, Tete e Niassa estão a ter menos atenção do Governo em matérias de saúde sexual e reprodutiva para a juventude.

Nesse sentido, o encontro do CIADAJ recomendou que as delegações provinciais do órgão devem ser reactivadas através dos Governos locais, desde Governadores, Secretários de Estado provinciais, administradores distritais e todas as outras estruturas locais. Isto deve ser feito ainda neste ano de 2021.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos