O País – A verdade como notícia

Ao som de música clássica Xiquitsi celebra Maputo 

Kulungwana realiza última série da Temporada de Música Clássica Xiquitsi 2017. À semelhança das duas anteriores, nesta, marcada para 10 e 11 deste mês, o Xiquitsi vai celebrar 130 anos da capital do país
A última série de concertos da Temporada de Música Clássica Xiquitsi 2017 tem datas marcadas: 10 e 11 deste mês. Este ano, a temporada realizada pela Associação Kulungwana foi totalmente dedicada à Cidade de Maputo. Por isso, o primeiro dos dois derradeiros concertos foi agendado para o dia em que a capital moçambicana celebra 130 anos de elevação à categoria de cidade.

Com efeito, os dois concertos desta série estão agendados para o Centro Cultural Universitário da Universidade Eduardo Mondlane (UEM), em Maputo. O concerto inaugural vai arrancar às 19h30 do dia 10, e conta com Stewart Sukuma, acompanhado pela banda Nkhuvu, Orquestra e Coro Xiquitsi sob direcção de Kika Materula, também directora artística deste projecto.

No segundo dia, 11 deste mês, está reservado à Noite Clássica, no mesmo local e no mesmo horário, com entrada gratuita. Este último concerto estará sob Direcção do Maestro Português, Cláudio Ferreira.

O concerto com Stewart Sukuma é mais um marco na história da música moçambicana, na medida em que será feito, na íntegra, com um músico “popular” e uma orquestra clássica moçambicana, com a grande particularidade de os arranjos orquestrais serem o resultado de um trabalho intenso na área de composição, desenvolvido no âmbito da formação de jovens músicos/compositores no Xiquitsi.  

De acordo com o projecto Xiquitsi, Stewart Sukuma é uma escolha bem calculada, pela sua grandeza enquanto músico e compositor, mas, sobretudo, pelo peso nacional e internacional que o artista transporta. Sukuma é um dos grandes embaixadores da música moçambicana além-fronteiras, daí a aposta para encerrar a Temporada de Música Clássica Xiquitsi deste ano, inteiramente dedicada à capital do país.

Além de artistas nacionais, o Xiquitsi vai receber, igualmente, vários músicos internacionais, com destaque para Maya Egashira, violinista Japonesa que colabora regularmente com o projecto, Cláudio Ferreira, Miguel Lopes e Luísa Antunes, estes três últimos membros do Conservatório de Música de Viseu com quem o Xiquitsi estabeleceu uma parceria no início deste ano, possibilitando um intercâmbio entre ambas as instituições. 

Importa referenciar que, este ano, os alunos do Xiquitsi estiveram em Portugal (Conservatório de Música de Viseu), Brasil (Projecto Neojibá, em Salvador da Bahia) e Coreia do Sul (Seoul International Community Orchestra Festival), em formações e interacção com outras realidades artísticas para enriquecer suas habilidades, dando, desta forma, pontos ao Xiquitsi, que cada vez mais tem-se mostrado um projecto maduro e consistente, levando o nome de Moçambique aos palcos da música clássica em todo o mundo.

A associação Kulungwana em parceria com o Conselho Municipal de Maputo dedicou as três séries deste ano, aos citadinos da capital. A primeira série teve lugar em Maio, a segunda em Agosto, sendo esta de Novembro a terceira e a última para 2017. 

O Xiquitsi, já no seu quarto ano, projecta para o seu quinto ano, em 2018, uma temporada que vai ficar marcada na história deste projecto.

Além de Kika Materula (Direcção Artística), Stewart Sukuma e Banda Nkhuvu, e Maya Egashira (Violino) farão parte do encerramento da Temporada de Música Clássica Timóteo Bene Júnior (Tenor), Márcia Massicame (Soprano), Xixel Langa (Voz), Carlos Pereira (Direcção Coral), Cláudio Ferreira (Direcção Orquestral), Compositores Xiquitsi – Carlos Pereira, Estêvão Chissano, Humberto Tandane Júnior, Francisco Fumo, António Nhancale e Manuel Matsinhe, Orquestra e Coro.  

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos