O País – A verdade como notícia

Antigos e actuais formandos da EPF dizem que foram àquela instituição atrás de sonhos de criança

Mais de 18 mil e quinhentos professores foram formados durante os 25 anos de existência da Escola de Professores do Futuro (EPF) da Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP). Hoje professores, alguns antigos estudantes da Escola contam como foram atrás de um sonho da infância.

Chama-se Eugénia Artur, ou melhor, actualmente é mais conhecida por professora Eugénia. Seu sonho de infância era ser contabilista, mas foi dando explicação aos vizinhos mais novos que descobriu a sua verdadeira vocação: ensinar.

Actualmente com formação superior, Eugénia Artur faz parte dos 18. 548 Docentes formados pela EPF da ADPP, durante os 25 anos de existência.

Hoje dá aulas na Escola Primária de Singathela e considera-se um caso de sucesso daquela instituição.

Emocionante! É como Eugenia caracteriza a sua profissão. E é justamente essa emoção que Armando Hossen quer sentir. Até porque ser professor é seu sonho de infância e, por isso, este ano começou a estudar na EPF, para garantir o seu futuro.

Foi em 1993 que se criou a EPF, com o diferencial de uma visão humanística que tentou trazer aos seus formandos, tal como explicou o responsável da instituição, durante a comemoração dos 25 anos da Escola.

Antigos e actuais formandos da EPF da ADPP encontraram-se esta quinta-feira para comemorar as bodas de prata da sua escola. Foi também uma oportunidade de reencontro entre velhos companheiros de turma.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos