O País – A verdade como notícia

Antero Cambaco sofre pressão e rescinde com Ferroviário de Nacala

Antero Cambaco já não é treinador do Ferroviário de Nacala. Os alegados maus resultados podem estar na origem da saída do jovem treinador.

Duas vitórias, cinco derrotas e três empates colocam o Ferroviário de Nacala, disputadas 10 jornadas, na 11ª posição no Moçambola, ou seja, um degrau acima da zona de despromoção.

Estes números levaram os adeptos do clube, num caso que há muito é contestado por ser visto como interferência, a exigir a demissão de Antero Cambaco por não colocar em campo os jogadores da sua eleição.

Alias, este tem sido um dos problemas com os quais os treinadores que orientam equipas de Nacala se deparam: a pressão dos adeptos, com tom de ameaças.

O treinador de 47 anos de idade disse ao “O País” que está fora do comando técnico dos ‘’axinenes’’ desde o princípio da tarde desta quarta-feira.

“Sim, já não somos treinadores do Ferroviário de Nacala, desde as 12 horas de ontem, depois da reunião com a direcção. Chegamos a um nível em que já não havia condições”, contou o técnico.

Antero Cambaco não resistiu à pressão dos adeptos bastante influentes, mas agradece a direcção do clube pela oportunidade que teve.

“Houve choque de ideias com alguns adeptos do clube. O clube ainda tentou fazer de tudo para que isso não acontecesse, mas de que adianta um treinador estar em casa e ter medo atravessar a estrada para ir treinar porque pode cruzar com um adepto contra. Só tenho a agradecer à direcção do clube pela oportunidade de poder vir para cá. Infelizmente aquilo que perspectivávamos, a criação de uma nova equipa, uma outra dinâmica tornou-se complicado”, concluiu.

Esta é a quarta ‘’chicotada psicológica’’ no Moçambola 2021.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos