O País – A verdade como notícia

Ano dos Mambas (?), do CAN e do Mundial em 2022

Fotos: O País/CAF

O novo ano terá várias competições desportivas, com destaque para o futebol, iniciando com a disputa do Campeonato Africano das Nações (CAN), nos Camarões, a partir do próximo domingo, fechando com o Campeonato do Mundo, que terá lugar no Qatar, em Novembro e Dezembro. Ao nível nacional, destaque para as cinco provas sob égide da FMF, os compromissos dos Mambas, da Black Bulls e Ferroviário da Beira, nas competições africanas

O ano 2022 já arrancou e com ele vários desafios para o futebol moçambicano, continental e mundial. É que o retorno (quase) sem restrições do futebol começa este ano, depois de dois anos mergulhado na pandemia da COVID-19.

O futebol moçambicano é que mais desafios tem neste ano, com o regresso das várias modalidades, categorias e competições sob égide da Federação Moçambicana de Futebol. O organismo que gere o futebol moçambicano tinha efectuado um plano de competições, em 2020 e 2021, que incluíam os Campeonatos Provinciais que juntavam equipas da primeira e segunda divisões e dos campeonatos provinciais, numa mesma prova que também é uma espécie de torneio de abertura, para além de mais quatro provas, entre as quais a Taça de Moçambique e o Moçambola.

A pandemia não deixou que os planos da FMF se efectivassem nesses dois anos e, inclusive, em 2020, não houve nenhuma competição ao nível nacional.

O plano transitou para este ano, com cinco provas programadas para o escalão principal, nomeadamente a Supertaça, os Campeonatos Provinciais (com envolvimento de todas as equipas de cada província), a Taça de Moçambique, os Campeonatos Provinciais, que vão apurar as equipas para o Moçambola 2023, e o Moçambola 2022.

O maior desafio será a organização dessas provas que envolvem valores avultados para as equipas, que devem inscrever-se a si e os seus jogadores, as associações provinciais, a Liga Moçambicana de Futebol e a própria Federação Moçambicana de Futebol, para que cada uma das competições seja realizada e com qualidade exigida.

 

MAMBAS COM ANO PREENCHIDO

Se as provas acima referenciadas devem arrancar em Fevereiro e terminarem em Novembro, num calendário apertado, mais complicado ficará ainda com a agenda dos Mambas neste ano, com provas regionais e continentais, para além de jogos amigáveis à mistura.

O CAN dos Camarões, que inicia este domingo, devia ter-se realizado ano passado, mas, devido à pandemia da COVID-19, foi adiado para este ano. Vale dizer que, no próximo ano, teremos mais uma edição do Campeonato Africano das Nações, na Costa do Marfim, e a fase de qualificação terá lugar este ano. Ou seja, no mínimo, os Mambas terão quatro jogos de qualificação ao CAN, entre Setembro e Outubro, num grupo que irá ao sorteio à margem do CAN dos Camarões.

Mas há mais: em Março, na Data-FIFA do play-off de qualificação ao Mundial, os Mambas podem realizar dois jogos amigáveis, como forma de dar traquejo aos pupilos de Chiquinho Conde, que precisam de “beber” da táctica e técnica a serem implementadas pelo seleccionador nacional.

Em finais de Maio e princípios de Junho, os Mambas vão ainda disputar o torneio regional da Cosafa, com responsabilidades de fazer melhor que nas anteriores edições, o que passa por chegar à final, para depois procurar o título inédito.

Em Novembro, quando as selecções qualificadas ao Mundial estiverem a preparar a sua participação na prova da FIFA, os Mambas poderão disputar mais jogos amigáveis, prevendo-se que sejam entre 12 e 15 jogos dos Mambas este ano.

Ainda ao nível de África, destaque para a participação inédita da Associação Black Bulls, campeã nacional, nas eliminatórias da Liga dos Campeões, bem como do Ferroviário da Beira, na Taça CAF. As duas equipas moçambicanas têm ambições de chegar à fase de grupos das duas provas e, quiçá, chegar o mais longe possível.

Aliás, os “locomotivas” de Chiveve já estiveram na fase de grupos das afrotaças e querem repetir a proeza, enquanto os “touros” querem fazer história no continente, depois de vencer o país futebolístico.

 

CAN A PARTIR DE DOMINGO

Ao nível continental, a maior prova de selecções inicia já no domingo, nos Camarões, com 24 formações à procura do ceptro.

Sem algumas das principais selecções candidatas, casos da África do Sul e da Zâmbia, e mais uma vez sem Moçambique, eliminado num grupo onde estavam Camarões, Cabo Verde, ambas qualificadas, e Quénia, os PALOP serão representados apenas por duas selecções, nomeadamente os “Tubarões Azuis” e os “Djurtus” da Guiné-Bissau.

A nível regional, a SADC estará representada apenas pela selecção do Zimbabwe.

Ou seja, será uma prova com 24 selecções divididas em grupos, nomeadamente Camarões (anfitrião), Senegal, Argélia, Mali, Tunísia, Burquina Faso, Guiné-Equatorial, Comores, Gabão, Gâmbia, Egipto, Gana, Guiné-Conacri, Zimbabwe, Costa do Marfim, Marrocos, Nigéria, Sudão, Malawi, Etiópia, Mauritânia, Guiné-Bissau, Cabo Verde e Serra Leoa.

Comores e Gâmbia fazem a sua estreia absoluta numa fase final de um Campeonato Africano das Nações.

Esta competição inicia este domingo e vai prolongar-se até 06 de Fevereiro próximo.

 

MUNDIAL PELA PRIMEIRA VEZ NO FINAL DE ANO

Histórico será fechar o ano com a disputa do Campeonato do Mundo de futebol. Tradicionalmente, a prova vai decorrer em Junho e Julho, mas, devido a condições climáticas no Qatar, país desértico por natureza, onde as temperaturas são elevadas em todas as estações do ano, a FIFA optou por agendar para Novembro e Dezembro, quando as temperaturas são baixas e oscilam entre os 28 e 35ºC.

Ainda assim, os estádios tiveram que ser remodelados, com a inserção de ar-condicionado, o que poderá ajudar a minimizar o impacto do calor.

Será uma prova a ser disputada por 32 selecções, com o continente africano a ser representado por cinco selecções que sairão dos play-off a serem disputados em Março, cujo sorteio será realizado à margem do CAN dos Camarões, em Assembleia-Geral extraordinária da Confederação Africana de Futebol.

Ao nível do continente africano, a qualificação será disputada pelas seguintes selecções: Argélia, Tunísia, Nigéria, Camarões, Mali, Egipto, Gana, Senegal, Marrocos e República Democrática do Congo.

No geral, já são 13 as selecções qualificadas para a fase final do Mundial do Qatar, com destaque para Alemanha, Dinamarca, Bélgica, França, Croácia, Espanha, Sérvia, Inglaterra, Suíça, Países Baixos, qualificadas pela zona europeia, Brasil e Argentina, que já ocuparam duas das quatro vagas da América Latina.

Para já, e além da África (CAF), faltam ainda encontrar os três representantes da Europa, mais dois da CONMEBOL (América Latina), três da CONCACAF (América do Norte, Central e Caraíbas), quatro da AFC (Ásia) e mais duas que sairão dos play-off entre o quinto da América Latina, o quarto da América do Norte, Central e Caraíbas, o quinto da AFC e o representante da Oceânia (OFC), única região que não qualifica nenhuma selecção de forma directa.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos