O País – A verdade como notícia

Anibal Manave enaltece medida de retorno aos treinos dos atletas olímpicos

Anibal Manave, presidente do Comité Olímpico de Moçambique, enalteceu, esta sexta-feira, as medidas anunciadas pelo Presidente da República sobre o relaxamento das medidas do Estado de Emergência para os atletas de modalidades individuais que já qualificaram e os que  estão ainda na corrida pela qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2021. Manave diz que assim os atletas vão correr contra o tempo e se prepararem melhor para as olimpíadas.

Entretanto, com o novo Coronavírus ainda a circular é preciso que medidas fortes sejam aplicadas para que os treinos não sirvam de meio para a propagação da Covid-19. Por isso, o dirigente máximo do Comité Olímpico em Moçambique e as federações vão estabelecer regras.

“Uma das medida que nós vamos tomar, é que todos os atletas que estão envolvidos na preparação para a qualificação, quer para a competição, sejam submetidos ao teste por forma a que todos estejamos confortáveis que a situação de saúde seja boa”, explicou o dirigente.
Para Anibal Manave o país fez história ao qualificar pela primeira vez cinco mulheres para as olimpíadas, daí que o momento deve ser de entrega total das atletas, para que Moçambique possa deixar a sua marca “na terra do sol nascente”.

“É um momento histórico e por isso não podemos relaxar, temos que dar de tudo para que estas atletas já qualificadas consigam ter um bom desempenho, porque só com bom desempenho é que no próximo ciclo olímpico terão possibilidade de beneficiar de bolsas, e bolsas significam condições mínimas para se prepararem para as próximas olimpíadas”, enalteceu.

Com a imposição deste presente, Manave diz que os atletas que se encontram na estrada para a qualificação são obrigados a redobrar esforços.

“O confinamento estava a ser bastante prejudicial para que pudéssemos qualificar. Um atleta de alto rendimento, para ganhar boa forma precisa de três meses, e ao se relaxarem as medidas e permitir-se que estes possam começar a treinar vai fazer com que os atletas estejam aptos”, argumentou.

Lembre-se que Moçambique já qualificou cinco atletas para o maior evento desportivo do mundo, nomeadamente as pugilistas Alcinda Panguana e Rady Gramane e as velejadoras Denise Parruque, Maria Machava e Deyse Nhaquile. Na corrida pela qualificação estão atletas moçambicanos das modalidades de voleibol de praia, judo, natação, atletismo e karate.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos