O País – A verdade como notícia

Anadarko e parceiros anunciam amanhã investimento para o negócio do gás

É já amanhã que o Governo de Moçambique e os parceiros da Área 1, consórcio liderado pela empresa norte-americana Anadarko, vão anunciar a decisão final de investimento do projecto de Gás Natural Liquefeito na Bacia do Rovuma. No local os preparativos decorrem para que o evento seja um sucesso. O evento, que inicia às 17 horas, contará com a presença do Presidente da República, Filipe Nyusi.

Hoje, equipas trabalhavam na tenda da Universidade Eduardo Mondlane, local que vai acolher o evento. Os profissionais desdobravam para garantir que nada falhe na cerimónia.

Uma comitiva composta pelo ministro dos Recursos Minerais e Energia visitou o local para inteirar-se de todos os aspectos protocolares.

A cerimónia contará com momentos culturais. Moreira Chonguiça, etnomusicólogo, disse estar tudo pronto para que Moçambique exponha o seu potencial cultural no evento.

Chonguiça diz ser uma honra dar o seu contributo para um momento histórico do país.

Refira-se que o anúncio da decisão final de investimento acontece depois de no passado dia 4 de Junho o Conselho de Ministros ter aprovado a estrutura de financiamento do projecto. O projecto  de Gás Natural Liquefeito Golfinho Atum prevê um investimento total de 25 mil milhões de dólares americanos a ser financiados em 14 mil milhões de dólares por fundos bancários e em 11 mil milhões de dólares por capitais próprios dos acionistas da concessão. O acordo de financiamento não pressupõe nenhuma garantia por parte do Estado Moçambicano.

O plano de desenvolvimento prevê duas linhas de liquefação, instaladas em terra, e com capacidade anual de produção de 12 milhões de toneladas por ano de gás natural líquido. No âmbito do projecto está previsto o desenvolvimento de uma linha de abastecimento de gás doméstico.

O projecto GNL Golfinho Atum emprega hoje mais de 2.000 compatriotas dos quais 800 são originários de Palma. Estima-se que no total o projecto de GNL Golfinho Atum venha criar mais de 5.000 postos de trabalho directo e 45.000 empregos indirectos.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos