O País – A verdade como notícia

Amide Tarmamade fora do Textáfrica

É a primeira “chicotada psicológica” no Moçambola-2021. Amide Tarmamade já não é treinador do Textáfrica de Chimoio, em resultado dos maus resultados acumulados pelos “fabris do planalto” nas três primeiras jornadas do campeonato nacional de futebol. O Textáfrica de Chimoio somou três derrotas em igual número de jogos, situação que levou os adeptos do primeiro campeão nacional a ameaçarem o jovem treinador.

Aliás, em entrevista ao canal “RM Desporto”, Tarmamade não só deu a conhecer a sua saída do clube como também acusou dirigentes e jogadores de terem inviabilizado o seu trabalho e projecto no clube.

“Devo afirmar que reuni-me com o presidente Acácio Gonçalves e chegamos à conclusão que já não havia condições para continuar. Desde a semana passada, em que o meu colega de demitiu, já vinha com isso na cabeça”, afirmou Amide Tarmamade ao “RM Desporto”.

Amide Tarmamade foi anunciado novo treinador do Textáfrica de Chimoio a 22 de Setembro de 2020, tendo como adjunto Gervásio Mavume, mais conhecido por Caló.  O projecto passava por assegurar a manutenção do Textáfrica no primeiro escalão do futebol moçambicano assim como potenciar jovens atletas.

Na altura, o clube era dirigido por Joaquim Todo (Quinito Júnior) que viria a abandonar o cargo de forma conturbada devido a pressão exercida por alguns sócios e adeptos. Seguiu-se Acácio Gonçalves como presidente da agremiação, mas a paz nunca chegou a morar lá no “planalto de Manica” com o clube a viver momentos de incerteza quanto a participação no campeonato nacional e sucessivas crises financeiras.

Amide Tarmamade fala de um ambiente de crispação no histórico clube: “Na conversa com o presidente, chegamos à conclusão que não havia condições para continuar. A minha integridade física estava em causa por força da pressão que estava a ser feita e, sozinho, não estava em condições de aguentar”, contou.

Tarmamade acresceu: “Antes de reunir com o presidente, recebi ameaças durante a manhã. Recebi mensagens ameaçadoras que diziam que se não largasse o Textáfrica iria ter consequências graves. É triste. Sou muito jovem e não quero sair daqui sem um olho por causa do clube. Reflecti muito e decidi abandonar o clube”, lamentou Amide Tarmamade.

E, na hora da saída, Amide Tarmamade apontou nomes: “ Vidal, Chiganda, Magaba e Custódio Parruque são as pessoas que estão a fomentar esses problemas no seio do grupo. Isso vai prejudicar muito o clube. Estou de saída e um dia vão-se recordar de mim. Dentro do Textáfrica há muito sabotadores”, acusou o técnico em entrevista ao “RM Desporto”.

Feitas as contas, o Textáfrica de Chimoio soma três derrotas em igual número de jogos no campeonato nacional de futebol. Os “fabris do planalto” arrancaram a prova com uma derrota diante do Incomáti por 3-0. Na segunda jornada, perderam em pleno campo da Soalpo com o Ferroviário de Nampula por 1-0.

Na jornada 3, nova derrota pelos mesmo número! Caíram aos pés do ENH de Vilankulo, adversário com o qual perderam por 3-0.

Os “fabris do planalto” contabilizam sete golos sofridos e nenhum marcado em três jornadas do Moçambola 2021.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos