O País – A verdade como notícia

“Alvi-negros” perdem e Satar Salvado fala em agitação externa

Foto: O País

A Liga Desportiva de Maputo derrotou o Desportivo Maputo por duas bolas sem resposta em partida que abriu a 17ª jornada do Moçambola 2021. Os “alvi-negros” agudizam a crise e continuam na zona da despromoção.

Satar Salvado, treinador do Desportivo Maputo, classificou a exibição do Desportivo Maputo como pálida, olhando para os antecedentes. O técnico diz que houve agitação de pessoas que não querem ajudar a equipa e que os maiores prejudicados foram os jogadores, que não conseguiram controlar a situação, até que esta situação se enraizasse no balneário.

“Em algum momento dá-me e entender que há agitação por fora que, de certa forma isto chegou a entrar dentro do balneário e afectou, esta semana toda, o trabalho que já vínhamos fazendo. São situações que não quero tocar ao pormenor, mas que afectaram a equipa e que os verdadeiros responsáveis disto são os atletas porque não souberam fechar o nosso balneário para o bem do Desportivo”, justificou Satar Salvado o empenho dos jogadores dentro das quatro linhas, no embate em que o Desportivo Maputo perdeu diante da Liga Desportiva de Maputo, por duas bolas sem resposta.

Segundo a justificação do técnico “alvi-negro”, tratou-se de uma agitação que culminou com falta de treinos e o resultado foram os erros cometidos pela equipa ao longo do jogo.

E um dos erros foi de Stélio, que colocou o pé onde não devia e desviou para a sua própria baliza, após cruzamento de Danito, aos 10 minutos da primeira parte, abrindo o marcador para a Liga Desportiva de Maputo.

Parecia mesmo reivindicação “alvi-negra”, olhando para o número de erros que eram cometidos, ora desperdiçados pelo adversário, alguns pelo próprio guarda-redes, Stefan, outros pelos defesas, que ofereciam as bolas deliberadamente aos jogadores da Liga Desportiva de Maputo, que só não marcaram mais golos porque a sua pontaria não era das melhores.

Ainda assim tentou reagir a turma de Satar Salvado, mas haviam muitos oponentes em campo, desde a oposição de Victor, que iniciou a época no Desportivo, até à falta de pontaria dos seus avançados.

Nada que tenha mudado na segunda parte, porque Zequito continuava a ser a cara do desperdício do lado do Desportivo Maputo. Do lado contrário era Naftal que não sabia aproveitar as oportunidades criadas, falhando clamorosamente por duas vezes.

Quem não falhou foi Ivan, já ao apagar das luzes, a desviar subtilmente o cruzamento da direita, de Naftal, para sentenciar o resultado final e agudizar a crise “alvi-negra”, que vê-se mais distante de sair da zona da despromoção.

A Liga Desportiva de Maputo passa a somar 21 pontos, deixando mais atrasados os “alvi-negros”, que continuam com 15 pontos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos