O País – A verdade como notícia

Alunos que falharam exames devido ao mau tempo em Sofala submetidos ao processo

Os cerca de seis mil alunos da 7ª classe que não realizaram exames, por causa das inundações e da destruição de salas de aula, na semana passada, nos distritos de Nhamatanda, Búzi e Machanga, foram submetidos ao processo, esta segunda-feira. Para o efeito, as autoridades em Sofala montaram tendas.

Os instruendos não realizaram exames da primeira chamada porque as escolas que frequentam desabaram e estavam inundadas em consequência do ciclone “Eloise”.

Nesta segunda-feira, iniciaram os exames da 10ª e 12ª classes. O processo abrange, simultaneamente, os alunos que há dias não se fizeram à escola por causa das intempéries. As disciplinas em avaliação são Português, Ciências Naturais, Matemática e Ciências Sociais.

Lourenço Bulha, governador de Sofala, apelou aos gestores dos estabelecimentos de ensino e aos alunos para observarem as medidas de prevenção da COVID-19.

O governador de Sofala falava à imprensa depois de se inteirar do arranque de exames que da 10ª e 12ª classes, cujo processo decorre até sexta-feira e sábado, respectivamente.

Mais de 112 mil alunos foram submetidos a exames em Sofala. Destes, cerca de 52 mil são da 7ª, 31 mil da 10ª e 19 mil da 12ª classe.

Os exames iniciaram semana passada, com a 7ª classe, e marcam o fim do ano lectivo, que se estendeu até Fevereiro em curso devido à pandemia do novo Coronavírus.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos