O País – A verdade como notícia

Alemães estarão “vacinados, curados ou mortos” até ao final do inverno

Foto: STZ

O ministro da Saúde da Alemanha, Jens Spahn, disse hoje que, até ao final deste inverno, os alemães estarão “vacinados, curados ou mortos”. O responsável pela Saúde naquele país europeu justificou a sua conclusão com base no aumento de infecções provocadas pela variante Delta da COVID-19.

Face à probabilidade, o dirigente aponta para a vacinação urgente contra o novo Coronavírus como alternativa eficaz para reduzir o número de perdas humanas no país.

Segundo escreve o Notícias ao Minuto, a Alemanha, especialmente as regiões sul e leste, foi duramente atingida por uma nova onda de infecções, que os investigadores e políticos atribuem, em particular, a uma taxa de vacinação (68%) das mais baixas da Europa Ocidental.

As estatísticas divulgadas pela imprensa internacional indicam que a pandemia do Coronavírus já causou a morte de cerca de 100 mil pessoas desde que eclodiu a doença viral.

Diante do cenário vivido na Alemanha, a chanceler alemã cessante, Angela Merkel, e o seu provável sucessor, Olaf Scholz, decidiram, na semana passada, apertar as restrições para os não vacinados, mas excluíram a vacinação obrigatória para toda a população.

Nos últimos dias, segundo o Notícias ao Minuto, a Alemanha tem registado números sem precedentes de infecções, ultrapassando o limite de 65.000 contágios diários na semana passada. “Hoje, a taxa de incidência a sete dias bateu o recorde de 386,5 infecções por 100 mil habitantes”.

A pandemia da COVID-19 já causou 5.144.573 mortes e 256,54 milhões de infecções em todo o mundo, segundo dados divulgados pela France-Presse, citada pelo Notícias ao Minuto.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos