O País – A verdade como notícia

Alargamento da EN4 custa 2.4 biliões de meticais e arranca em Junho

Finalmente, a Estrada Nacional número quatro vai ganhar mais duas faixas, no troço entre o cruzamento da Shoprite da Matola e a praça 16 de Junho, na cidade de Maputo. Após cerca de sete anos a ser perspectiva-da, a Trans African Concession (TRAC), concessionária daquela via, anunciou ontem o início oficial das obras, cujo prazo de conclusão é Dezembro de 2018.
 
As obras, que permitirão o aumento de quatro para seis faixas na via, vão consistir igualmente no alargamen-to de pontes, drenagens perpendiculares, novas drenagens laterais, passeios, paragens cobertas e ilumina-ção pública. No fundo, a TRAC quer tentar reduzir as longas filas de viaturas que circulam “a passo de cama-leão”, nas horas de ponta.
“As obras estarão divididas em seis fazes. Na primeira, será retirado o passeio central, as barreiras, a ilumi-nação pública e constrói-se um pavimento no local. Na segunda fase, vamos acomodar o tráfego dentro do prisma já existente, enquanto se trabalha nas laterais. Na terceira fase, começamos a reabilitar o pavimento antigo e asfaltamos a faixa recentemente construída, enquanto o tráfego é acomodado numa parte da estra-da. Na quarta e na quinta, passamos o tráfego para o outro lado e, por fim, na sexta fase, fazemos a entrega da via aos utentes”, explica Fenias Mazive, porta-voz da companhia.

As obras vão consistir, ainda, no alargamento de pontes, drenagens, passeios, paragens cobertas e ilumina-ção pública.

A empreitada vai custar 2.4 biliões de meticais. A TRAC tem um contrato de exploração da estrada com dura-ção de 30 anos, dos quais passam 20.

Diariamente, passam pela portagem de Maputo cerca de 52 mil viaturas.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos