O País – A verdade como notícia

Ainda não há acordo nas conversações entre Moscovo e Kiev

Foto: Notícias ao Minuto

Ao sétimo dia da invasão russa à Ucrânia, os dois países parecem não chegar a um acordo para travar a guerra que já fez mais de 100 mortos e 800 mil deslocados.

A Rússia diz estar preparada para continuar hoje as conversações com a Ucrânia, mas as autoridades ucranianas ainda não confirmaram um novo encontro. “De momento, não se sabe quando é que as novas negociações se vão realizar”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros ucraniano, Dmytro Kuleba, citado pela agência espanhola EFE.

Por sua vez, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse antes que a delegação russa estava pronta para se encontrar com a parte ucraniana. “No final da tarde de hoje, a nossa delegação estará no local à espera dos negociadores ucranianos. A nossa delegação estará pronta para continuar as conversações esta noite”, disse.

A primeira ronda de conversações, organizada pelas autoridades da Bielorrússia, país aliado de Moscovo, ocorreu na segunda-feira, na região de Gomel, perto da fronteira bielorrussa com a Ucrânia. No do encontro, os negociadores regressaram às respectivas capitais para consultas, segundo o Notícias ao Minuto.

O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Bielorrússia, Anatoly Glaz, disse hoje à agência bielorrussa Belta que o encontro poderá ocorrer a qualquer momento.

“Temos afirmado repetidamente que estamos prontos a fazer o nosso melhor e a organizar uma reunião a qualquer momento. Neste momento, os últimos preparativos estão a ser finalizados. O lado bielorrusso está preparado para qualquer desenvolvimento”, disse o porta-voz da diplomacia de Minsk.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse na terça-feira, numa entrevista conjunta à agência Reuters e à TV norte-americana CNN, que a primeira condição para negociar é parar de lutar, porque, caso contrário, “o tempo será desperdiçado”. Entretanto, após a primeira reunião, Zelensky lamentou que os ataques russos não tenham parado durante as negociações de cinco horas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos