O País – A verdade como notícia

Água canalizada vai chegar a mais de 230 mil pessoas em Sofala até 2024

Cerca de 10 mil habitantes do bairro de Canhandula, no distrito de Dondo, em Sofala, terão água potável e canalizada, pela primeira vez, no âmbito de um projecto de reabilitação e ampliação da rede de distribuição nas cidades da Beira e de Dondo. Até ao fim do mesmo programa, em 2024, mais de 230 mil pessoas serão abrangidas.

Os moradores de Canhandula recorrem à água de poços ou devem caminhar longas distâncias à busca do precioso líquido noutros bairros.

O projecto acima referido é do Governo e compreende várias fases a serem executadas em quatro anos, nomeadamente a construção da rede de distribuição, a reabilitação da estação de bombagem e de captação de Mutua e a construção de um novo centro distribuidor em Estoril, segundo explicou o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine.

Para o efeito, foi lançada a primeira pedra para a execução do referido projecto, através do qual o Executivo pretende levar água potável para cerca de 669 mil pessoas, muito acima das actuais 444 mil.

Orçado em cerca de 30 milhões de dólares, o programa é financiado pelo Governo e Banco Mundial.

“Não se pode falar de nenhum tipo de desenvolvimento sem termos a disponibilidade da água para o consumo humano e outras actividades. Foi por esta razão que no último quinquénio triplicámos os valores direcionados à água e saneamento, tendo o Governo investido cerca de sete biliões de meticais, contra pouco mais de dois biliões de meticais no quinquénio passado”, explicou João Machatine, ajuntando que “com estes investimentos foi possível sair, em 2014, de uma taxa de 63 para 67 por cento, em 2019, na província de Sofala”.

No que diz respeito ao saneamento, continuou João Machatine, também foram registados grandes avanços, na medida em que havia, em 2014, uma cobertura de 30 por cento, número que aumentou para 51 por cento, em 2019.

“Há um salto na componente de saneamento porque um dos principais objectivos do Governo” é “melhorar os serviços de saneamento da população. Acreditamos que se queremos melhorar as condições de vida e saúde da população, não basta apenas prover água”, disse o ministro.

Segundo João Machatine, neste “quinquénio, o investimento será o dobro, em relação ao quinquénio anterior. Ou seja, serão investidos em Sofala 15.8 biliões de meticais”.

Com este investimento, a taxa de cobertura de água naquela província passará dos actuais 63 para 77 por cento, em 2024.
“Em relação ao saneamento, sairemos dos actuais 51 para 60 por cento. Na província de Sofala o saneamento e o abastecimento de água estão mais próximo, comparativamente a outras regiões do país”, disse Machatine.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos