O País – A verdade como notícia

“AgroMozal” impulsiona produção em Boane e Namaacha

Foto: O País

Os mais de 200 produtores que receberam diferentes insumos agrícolas e equipamentos do Projecto AgroMozal, na presente campanha agrícola, perspectivam bons resultados nas machambas onde já há trabalhos em curso e plantas emergem com bom poder germinativo.

São as terras aráveis e produtivas de Namaacha, onde Avelina Ezequiel faz trabalhos agrícolas numa das suas machambas há bastantes anos. Ela pertence a Associação 44 Hectares, onde foi beneficiária de insumos agrícolas no âmbito do projecto AgroMozal que é implementado em parceria com a fundação SOICO (FUNDASO).

Aventina fala dos ganhos alcançados no projecto. “Já fiz muita coisa com o apoio do Projecto AgroMozal, no ano passado recebi semente de milho, semeei naquela minha machamba grande e tive um bom rendimento. Com o rendimento da AgroMozal, fiz muita coisa, reforcei meus negócios em casa onde tenho uma barraca e crio frangos, ali consegui impulsionar meu negócio, apoiei também meus filhos na escola graças ao projecto AgroMozal”.

Depois de desmobilizado no exército moçambicano, Chabane Juma apostou na agricultura e encontrou no projecto AgroMozal um suporte para alavancar a sua produção.

Com a catana em punho, Chabane Juma, corta espigas de maçarocas para colocar no mercado, e sem dúvidas, ele é também um dos agricultores que tem no projecto AgroMozal o impulsionador da produção e da produtividade.

“No momento tenho pimenta, milho e pepino, são produtos que consigo vender com muita facilidade. Há pessoas que vieram de Maputo para comprar o milho.”

As mais jovens das camponesas levam no colo os bebés e, na mão, a enxada e caminham na certeza de mais um dia de trabalho. No campo de cultivo, ou seja, na machamba, outras mulheres já começam a colher os resultados do trabalho, é o que constatamos numa machamba, onde o pimento está a ser armazenado em sacos.

“Estamos a produzir bem, contamos com a ajuda da AgroMozal que dá-nos sementes, adubos e dinheiro para aquisição de combustível, por isso cultivamos bem. Semeamos pepinos e repolho. Semeamos tudo o que precisamos.”

Os extensionistas, que são os técnicos que trabalham para disseminação de tecnologias inovadoras, no âmbito do melhoramento e aumento da produção e produtividade, enaltecem o trabalho, em curso, com as associações de produtores.

Ricardo Jamisse é um dos extensionistas que trabalha com as associações em Boane, o técnico destaca que a semente melhorada e certificada, bem com a transmissão de novas tecnologias de produção como elementos fundamentais para o aumento da produção e da produtividade, numa base alicerçada pelo projecto AgroMozal.

A 20 de Dezembro de 2021, a Associação 27 de Setembro em Mahnahane, no interior do Distrito de Boane, recebeu do projecto AgroMozal para além de insumos agrícolas, uma motobomba e respectivos equipamentos, facto que, de acordo com Gomes Massuque, Vice-presidente da Associação, veio a dar oportunidades para o aumento da produção e da produtividade.

E com as águas do Rio Umbeluzi à vista, a tubagem instalada ao longo da superfície do campo de cultivo é responsável em trazer a água para irrigar as culturas.

Os agricultores das Associações agrícolas de Comenoi, Lhuvuku, Regante da Massaka, Mahanhane e Mahelani mostram que, afinal, não é só de enxada em punho e trabalhos na terra que vivem, há espaço para estes homens e mulheres, darem gosto ao cântico e a dança.

Os mais de 200 beneficiários, que na presente campanha agrícola receberam insumos agrícolas do projecto AgroMozal, perspectivam boa produção, aliás, estimam que vão colocar para o mercado mais de 600 toneladas de hortícolas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos