O País – A verdade como notícia

Agricultores vão beneficiar de financiamento no âmbito do programa Sustenta

Encerrou esta quarta-feira a candidatura para pequenos agricultores comerciais emergentes receberem financiamento no âmbito do programa Sustenta nacional. Em todo o país, mais de 320 mil famílias de produtores concorreram e estão disponíveis mais de 100 milhões de dólares para a campanha agrícola 2020-2021.

Através do Sustenta, as famílias que se dedicam à agricultura têm a oportunidade de aceder a várias linhas de financiamento para viabilizar a suas actividades e produzir a grande escala, com olhos no mercado.

Na província da Zambézia, mais de 70 mil famílias submeteram candidaturas. Para o ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Celso Correia, o facto de só na província ter-se atingido este número de famílias interessadas em aceder ao financiamento e outros incentivos oferecidos pelo Estado é bom sinal e revela o comprometimento das pessoas em produzir para si e para o mercado.

“A estas mais de 70 mil famílias que se inscreveram, agregam-se ainda mais de 700 unidades de produção semi-comerciais que vão desempenhar um papel integrador destas mesmas famílias. Estamos acima daquilo que eram as expectativas, não só na Zambézia, mas ao nível nacional, onde estamos com cerca de 320 mil famílias, muito acima daquilo que eram as primeiras projecções. Significa que há uma procura muito grande em aderir aos serviços que o Sustenta oferece ao nível nacional”, disse Celso Correia.

O ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural fez saber que terminada a candidatura segue-se a fase de selecção dos planos de negócios submetidos.

“Queremos ver as cadeias de valor a funcionar, a última vez que estivemos na Zambézia fomos visitar algumas indústrias que estão paradas. É nossa expectativa, já próximo ano, reactivar o seu funcionamento para termos uma actividade económica sustentável”, explicou Celso Correia.

Aqueles que apresentarem melhores propostas ou condições em termos de plano de negócios para produzir culturas de rendimento, na campanha agrícola 2020-2021, terão serviços oferecidos pelos Sustenta, financiamento a crédito e toda a linha de integração nas cadeias de valor.

“Para o país todo, nós estamos com orçamento flexível”, ou seja, “não temos um valor exacto porque tudo depende daquilo que são as solicitações que vêm, mas estamos a falar acima de 100 a 120 milhões de dólares que serão investidos directamente nas famílias, no primeiro ano, e progressivamente vamos crescendo”, disse Celso Correia.

Relativamente ao processo em alusão, foram formados na Zambézia extensionistas agrários e administradores distritos em matérias de cadeias de valor produtiva, com a finalidade de melhorar a qualidade de vida dos agregados familiares rurais, através da promoção da agricultura sustentável.

O processo de formação iniciou a cinco de Agosto à escala nacional, e prevê formar  mais de 4.200 extensionistas para responder a abordagem do programa Sustenta.

De acordo com Adélia Magaia, directora nacional de assistência familiar, até 2024 o programa Sustenta deverá integrar cerca de um milhão de famílias a produzirem com olhos postos ao mercado. Os extensionistas terão a grande tarefa, neste processo, de retirar mais de três milhões de famílias de produtores da pobreza.

Na ocasião, os extensionistas foram unânimes em referir que o processo produtivo regista constrangimentos que precisam ser ultrapassados, tais como o acesso ao mercado e vias de acesso muitas delas degradadas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos