O País – A verdade como notícia

Agora é a doer na Engen Maputo Basket

Agora é a doer. É a eliminar. Há, portanto, pouca margem de erro. Aliás, os erros poderão ser fatais. Pelo que, na quadra, somente com uma abordagem pormenorizada dos jogos (defesas agressivas e ataques esclarecidos) os intervenientes poderão seguir em frente na Engen Maputo Basket. Ao nível dos seniores femininos, o Ferroviário de Maputo “A”, detentor do troféu, defronta, amanhã, às 19h45, a A Politécnica no primeiro jogo- a melhor de três- do “play-off” das meias-finais da Engen Maputo Basket. Três vitórias confortáveis na fase regular da prova conferem, naturalmente, favoritismo às campeãs nacionais em título. Mais: a expressiva vitória conseguida sábado último diante do Costa do Sol, adversário directo na luta pelo título, deram claras indicações de que o Ferroviário de Maputo não está para facilitar na prova.

Sem Anabela Cossa e Onélia Mutombene, ambas lesionadas, Gerson “Gone” Novela, treinador do Ferroviário de Maputo, tem outras soluções tanto para armação do jogo (Rute Elias Muianga, jogadora polivalente; Amélia Massingue, atleta experimentada, e Dulce Mabjaia, jogadora com potencial) quanto para o tiro exterior (Elizabeth Perreira e Ana Suzana Jaime poderão ser a solução). Sem as mesmas opções que o seu adversário apresenta, a A Politécnica quer ter uma palavra a dizer na luta pelo acesso à final da Engen Maputo Basket ao nível dos seniores femininos.

De tal forma que Lacky Samo, Ludomila Rangel, Nilza Chiziane, Florentina Senete, Carla Pinto e companhia terão de esgrimir argumentos para contrariar o Ferroviário de Maputo. Este jogo está agendado para às 19h45, no pavilhão do Desportivo, e será transmitido pela Stv Noticias. O segundo jogo do “play-off” entre as “locomotivas” e “universitárias” está agendado para domingo, às 15h00, no pavilhão do Desportivo.

Ferroviário “B” quer surpreender

Interessante de seguir, amanhã, as 18h15, será também o jogo entre o Costa do Sol e o Ferroviário de Maputo “B”. Na fase regular, houve registo de duas vitórias para as “canarinhas” e uma para as “locomotivas” que se estrearam nesta competição. Avisado, claramente, do potencial desta equipa aguerrida do Ferroviário de Maputo “B”, o Costa do Sol entra para este “play-off” ciente de que qualquer erro pode ser fatal.

Amanhã, a partir das 18h15, Leonel “Mabê” Manhique, treinador do Ferroviário de Maputo “B”, espera que jogadoras como Delma Zita, Stefânia “Papelão” Chiziane, Eleutéria “Formiga” Lhavanguane e Dilma Roldão criem os desequilíbrios na quadra. Do lado do Costa do Sol, a experiência de Deolinda Gimo, Eliana Ventura, Mónica Tembo, Cátia Alar, entre outras, poderá ser determinante. Isto, claro, se estas jogadoras estiverem no seu melhor nível.

Masculinos disputam “quartos”                                         

No que aos seniores masculinos diz respeito, arranca amanhã a disputa do “play-off” (a melhor de dois jogos) dos quartos-de-final da competição. O Ferroviário de Maputo, campeão nacional e detentor da Engen Maputo, bate-se amanhã (19h00, no seu campo) com a frágil formação do Aeroporto. Os “locomotivas” são, de longe, favoritos a seguirem em frente até pela estrutura forte que apresentam.

Numa partida que se espera equilibrada o Maxaquene mede forças com o Desportivo de Maputo, em jogo agendado para sexta-feira às 19h30 no pavilhão dos “alvi-negros”. O segundo jogo do “play-off” terá lugar domingo no pavilhão dos “alvi-negros”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos