O País – A verdade como notícia

Agentes de saúde, PRM e transportadores mais expostos à COVID-19 em Lichinga

Os profissionais de saúde, os agentes da Polícia da República de Moçambique (PRM), os vendedores dos mercados e os transportadores inter-distritais são os grupos mais expostos ao novo Coronavírus na cidade de Lichinga, província do Niassa.

A informação, preliminar, consta dos resultados sobre o inquérito sero-epidemiológico, divulgado esta segunda-feira, naquela cidade, pelo Instituto Nacional de Saúde.

A instituição refere ainda que técnicos de medicina preventiva foram os mais expostos ao SARS-CoV-2 entre os profissionais de saúde, com as seguintes taxas: 4.2% para técnicos de medicina curativa, 2.9% para enfermeiros, 2.5% para administrativos e 1.1% para os agentes de serviço.

Relativamente aos membros da corporação, os agentes da PRM registaram taxa de exposição mãos elevada (4.0%), seguidos pela Polícia Municipal (1.8%) e Migração (1.4%).

Com 4.8%, os transportadores inter-distritais apresentam a exposição mais elevada neste sector, segundo o Instituto Nacional de Saúde, acrescentando que a “transmissão de SARS CoV-2 foi reportada apenas nos mercados Central de Lichinga (0.29%) e Chiuaula (0.33%)”.

O bairro Nzinje apresentou a seropositividade mais elevada, no entanto não foi reportada transmissão de SARS CoV-2 na maioria dos bairros.

“Adolescentes e jovens apresentaram maior exposição ao SARS-CoV-2 ao nível dos agregados familiares”, aponta o Instituto Nacional de Saúde, salientando que “a maioria dos participantes expostos ao SARS-CoV-2 não apresentava sintomas”.

Entretanto, a cidade de Lichinga apresenta a seropositividade mais baixado país comparada com outras cidades onde o inquérito foi realizado até o momento.

Durante o inquérito foram abrangidos 3.783 profissionais de saúde, forças policiais, vendedores de mercados, transportadores e estabelecimentos comerciais.

O primeiro caso positivo da COVID-19 no Niassa foi anunciado a 29 de Maio. Hoje a província soma um total de 245 pacientes infectados, 171 dos quais já recuperados.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos