O País – A verdade como notícia

Agentes da UIR acusados de violar jovem em Maputo estão a ser ouvidos pelo Tribunal

Iniciou hoje o julgamento dos três agentes da Unidade de Intervenção Rápida, acusados de violar uma jovem de 22 anos, no bairro da Mafalala, na cidade de Maputo. A alegada violação ocorreu no dia 9 de Agosto de 2020.

Apesar do pedido de adiamento, por parte da advogada de defesa, alegadamente por não ter todas as provas reunidas, o juiz da causa, Esmeraldo Matavel, decidiu prosseguir com o julgamento, considerando existir elementos suficientes para o efeito.

Segundo a advogada de defesa, Ivete Mafundza, o relatório médico-legal que consta dos laudos, passado pelo Hospital Geral de Mavalane (HGM), é inconclusivo, pois não indica se houve cópula ou não, apenas apresenta os resultados do teste de HIV.

Pelo que consta da apresentação prévia, a vítima foi enviada para exames médicos no HGM, onde foram feitos testes rápidos onde, pela importância do caso, foi imediatamente transferida para o Hospital Central de Maputo, onde foi submetida a vários exames médicos.

Entretanto, o tribunal não teve acesso aos resultados médicos do HCM, os quais a defesa garante existirem, mas que só poderão ser entregues mediante a solicitação do tribunal.

Neste momento decorre a audição dos arguidos.

1

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos