O País – A verdade como notícia

África em risco de não alcançar meta de vacinar 60% da população até 2022

Apenas 2,5 por cento da população africana está totalmente vacinada contra a COVID-19 e o continente está muito longe de atingir o seu objectivo de abranger 60 por cento, até aos finais de 2022, devido à prevalência da variante Delta em 32 países.

Há poucos meses, África previa vacinar 60 % da sua população até finais de 2022, para alcançar a imunidade de grupo, num cenário marcado pela escassez ou limitação no fornecimento de vacinas.

Contrariamente às projecções, o continente, com mais de 1,3 mil milhões habitantes, só vacinou 2,5 % da sua população até este momento.

Além da disponibilidade limitada de vacinas com que vários países africanos se debatem, a variante Delta continua a ter impacto significativo em pelo menos 32 países.

Segundo o director dos Centros Africanos de Controlo e Prevenção de Doenças, John Nkengasong, citado pela Angop, até 2022, África deve vacinar entre 70 e 80 por cento da sua população para garantir a imunidade.

Os Centros Africanos de Controlo e Prevenção de Doenças estima que, talvez, apenas 30% da população africana possa ser vacinada até aos finais do ano em curso. E as coisas vão ficar mais difíceis antes de melhorarem, alertou John Nkengasong, numa conferência de imprensa virtual.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos