O País – A verdade como notícia

África do Sul neutraliza suposto mandante de raptos em Moçambique

Foto: dnoticias.pt

A Polícia sul-africana anunciou a detenção, em Brackenhurst, do suposto mandante de raptos em Moçambique e na África do Sul. Na sua residência, a Polícia encontrou vários bens de luxos e ligações ao rapto de Jahyr Abdullah, filho do empresário moçambicano, Salimo Abdula, e de duas outras pessoas.

Segundo o comunicado publicado no site do Serviço da Polícia da África do Sul, trata-se de um homem de 37 anos que se acredita ser mentor e suposto líder que está por trás da onda de sequestros e pedidos de resgate em várias partes de Gauteng e Maputo.

“Neste endereço, a Polícia encontrou e apreendeu três veículos de alta potência, 6.000 comprimidos de Mandrax, dinheiro em espécie, um recibo de venda de uma propriedade de 1,9 milhões de rands em Bryanston, várias roupas de marcas de luxo, as quais a Polícia acredita terem sido adquiridas através do dinheiro recebido de pagamentos de resgate em dinheiro. Os quatro foram presos e estão sob custódia policial”, lê-se no comunicado.

Na quinta-feira, a operação continuou e em Benoni foi preso mais um suposto sequestrador e, na sua residência, foi encontrado um veículo de alta cilindrada.

Segundo o comunicado supracitado, os detidos estão ligados ao sequestro de Jahyr Abdulah, filho de Salimo Abdulah, em Outubro do ano passado à entrada de Joanesburgo; de uma menina de 11 anos à porta da sua escola em Mayfair e igualmente de um cidadão indiano de nome Yasin Bhikhu em Lenasia, quando regressava de orações na mesquita.

A direcção da Polícia sul-africana acredita que a “Força-Tarefas”, criada em Novembro do ano passado, contra os sequestros, está a aproximar-se cada vez mais dos vários sindicatos responsáveis por raptos e pedidos de resgate entre Moçambique e África do Sul.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos