O País – A verdade como notícia

Actividade económica cai 9,8% em Janeiro face ao mês anterior

O volume de negócios no país caiu em 9,8 por cento em Janeiro deste ano, comparativamente ao mês de Dezembro de 2021. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), a variação negativa resulta do decrescimento verificado nos principais sectores da economia nacional.

Depois de os resultados dos inquéritos de Janeiro de 2021 às empresas, relativamente ao mês de Dezembro de 2020, terem indicado uma variação negativa de 4,6 por cento, o decrescimento mais que duplicou, comparativamente ao mesmo período de 2022.

Os resultados das actividades económicas de Janeiro deste ano, face ao mês de Dezembro de 2021, revelam redução dos índices de volume de negócios, de remunerações e de emprego em 9,8%, 6,9% e 6,5%, respectivamente.

Segundo o INE, a variação negativa do volume de negócios resulta do declínio verificado nos sectores de transportes e armazenagem, de produção industrial, de alojamento, restauração e similares, bem como outros serviços não financeiros, com 20,6%, 19,1%, 11,3% e 5,9%, respectivamente.

Já os sectores de comércio e electricidade e energia contribuíram, de forma positiva, com 2,1% e 0,6%, respectivamente.

A queda do emprego no mês de Janeiro foi influenciado pelo decrescimento do indicador nos sectores de outros serviços não financeiros, de produção industrial, alojamento, restauração e de similares e comércio, com 21,9%, 3,5%, 3,1% e 1,0%, respectivamente. O sector de transportes registou uma estabilização.

Segundo escreve o INE, “a variação negativa do índice de remunerações no período em referência resultou da queda registada nos sectores dos transportes e armazenagem, de produção industrial, de comércio, e de alojamento, restauração e similares, com 15,8%, 11,8%, 6,3% e 5,1%, respectivamente. O sector de outros serviços não financeiros cresceu em 13,0 %”.

Os índices globais do mês de Janeiro de 2022, quando comparados com os do período homólogo de 2020, revelam queda do volume de negócios e emprego em 14,7% e 4,1%, respectivamente, enquanto as remunerações registaram uma variação positiva de 6,8%.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos