O País – A verdade como notícia

AC Milan embalado na Serie A

Fotos: Getty Images

Dois jogos, duas vitórias. O AC Milan continua a assinar um novo ano de 2022 ‘imaculado’, e fez, ao início da tarde deste domingo, do Venezia a mais recente ‘vítima’ ao conquistar uma categórica vitória no estádio Pierluigi Penzo, por 3-0.

Rafael Leão voltou a ser aposta a titular por parte do treinador Stefano Pioli, e, depois de ter marcado no último triunfo, sobre a AS Roma, por 3-1, registou, desta feita, duas assistências, para os golos de Zlatan Ibrahimovic e Theo Hernández.

O mesmo Theo Hernández que, já no segundo tempo, voltaria a fazer o gosto ao pé, na marcação de uma grande penalidade, que resultou de um lance que deixou os homens da casa reduzidos a dez unidades, fruto da expulsão de Michael Svoboda.

Com este triunfo, o AC Milan passa a somar 48 pontos.  Já a Juventus e Nápoles empataram a uma bola, em mais um jogo grande da jornada 20 da Serie A italiana.

Minutos depois da vitória do Milan frente à Roma, Turim recebeu mais um embate entre duas das principais equipas do calcio, mas ninguém se ficou a rir.

Apesar das muitas baixas pela COVID-19 – Mário Rui também não foi a jogo devido a castigo –, o Nápoles até entrou melhor na partida e adiantou-se no marcador aos 23 minutos, por intermédio de Dries Mertens, com assistência de Politano.

No início da etapa complementar, aos 54 minutos, Chiesa restabeleceu a igualdade, resultado que não se viria mais a alterar até ao final dos 90 minutos. Assim, o Nápoles segue à condição no terceiro lugar, com 40 pontos. Está agora mais longe do Milan, pode ficar mais longe do Inter e ainda ser ultrapassado pela Atalanta, equipas que ainda não jogaram esta ronda. Já a Juventus está no quinto posto, com 35 pontos, a cinco dos napolitanos.

 

SERIE A REDUZ LOTAÇÃO DE ESTÁDIOS

O aumento de casos da COVID-19 tem gerado preocupação em Itália, ao ponto de ameaçar nova interrupção nos campeonatos de futebol. O primeiro-ministro Mario Draghi terá sugerido uma paragem de duas semanas a Gabriele Gravina, presidente da federação, vista como uma solução para os jogos não se realizarem à porta fechada.

Apesar da pressão do Governo, a liga italiana encontrou uma alternativa para que a bola continuasse a rolar com público nas bancadas. Assim, decidiu limitar a lotação de todos os recintos a cinco mil espectadores, a partir de 15 de Janeiro, apontando para as jornadas 22 e 23 da Serie A.

Desta forma, o futebol transalpino segue um modelo já praticado em França. No entanto, os encontros agendados para este domingo (Roma-Juventus e Inter-Lazio), bem como a Supertaça (Inter-Juventus), marcada para quarta-feira, ainda terão lotação reduzida para 50 por cento.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos