O País – A verdade como notícia

Abertos até finais deste ano primeiros furos de pesquisa de petróleo e gás nas bacias de Angoche e Zambeze

Governo informou hoje, no final da sessão do Conselho de Ministros, que os projectos de pesquisa de hidrocarbonetos estão a registar uma evolução positiva. Projectos do 5º concurso de prospecção de hidrocarbonetos estão prestes a vencer o prazo de oito anos.

É oficial. Os primeiros furos de pesquisa de petróleo e gás no âmbito do 5º concurso de prospecção de hidrocarbonetos serão uma realidade ainda em 2021. “O estágio do projecto indica que, até final deste ano, poderemos observar os primeiros furos a serem construídos”, garantiu Ludovina Bernardo, porta-voz do Governo, no final da 22ª sessão ordinária do Conselho de Ministros.

O 5º Concurso de Prospecção de hidrocarbonetos foi lançado pelo Governo em Outubro de 2014, visando o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa em campos localizados na parte marítima da Bacia do Rovuma, no Delta do Rio Zambeze e na Bacia de Angoche, bem como na parte terrestre das áreas de Palmeiras e à volta de Pande-Temane.

Quatro anos depois, em 2018, foram assinados contratos de concessão em três áreas, nomeadamente, a Bacia de Angoche, na província de Nampula, Bacia do Zambeze, ao longo do Rio Zambeze, e os campos de Pande e Temane, na província de Inhambane.

“Trata-se de um investimento de cerca de 229 milhões de dólares”, detalhou a porta-voz do Executivo, acrescentando que “os concursos foram lançados para um período de execução de oito anos e o cronograma estabelecido para o efeito está a ser cumprido, não obstante alguns atrasos resultantes das restrições para a deslocação de especialistas estrangeiros, no âmbito da situação da COVID-19”.

Ainda no Conselho de Ministros desta terça-feira, foram ratificados acordos de três donativos num valor total de 215 milhões de dólares, provenientes da Associação de Desenvolvimento Internacional (IDA), dos quais 100 milhões destinados à assistência aos deslocados de Cabo Delgado e 115 para aquisição de vacinas contra COVID-19. Sobre os imunizantes, mais detalhes são remetidos às autoridades sanitárias. “Neste momento, o Ministério da Economia e Finanças apenas informou sobre o donativo. Com base nesse donativo, o Ministério da Saúde irá trabalhar no plano específico para a aquisição dessa vacina e também o grupo alvo que será beneficiado”, respondeu a jornalistas Ludovina Bernardo.

Ainda esta terça-feira, o Governo foi informado pelo Município de Maputo sobre o projecto de transporte FULTRAN, que prevê transportar 12 mil passageiros por hora. Foram ainda aprovados decretos sobre a composição e funcionamento do Conselho Nacional do Mar, bem como o decreto de revisão dos estatutos do Fundo de Desenvolvimento dos Transportes e Comunicações.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos