O País – A verdade como notícia

Aberto o nó de Tchumene que liga EN4 e Estrada Circular de Maputo

Foto: O País

Está oficialmente aberto ao trânsito rodoviário o nó de Tchumene no Município da Matola que faz a ligação rodoviária entre a EN4 e a Estrada Circular de Maputo. As obras executadas pela chinesa CRBC custaram 16 milhões de dólares.

Depois de longos anos de espera e atrasos à mistura, finalmente o nó de Tchumene, na Estrada Circular de Maputo, está aberto ao público.

O momento foi, primeiramente, marcado pela explicação do projecto, de seguida, a remoção de obstáculos que barravam o trânsito e, por fim, o anúncio. “A partir deste momento, declaro oficialmente aberto o nó de Tchumene”, assim proferiu a vice-ministra das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Cecília Chamutota.

Trata-se de um nó que poderá descongestionar a Estrada Nacional Número 4, que dá acesso à maior fronteira do país, Ressano Garcia. Porém, prevalecem desafios na Estrada Circular de Maputo, com destaque para a iluminação e sinalização da via. “Estão em curso os trabalhos de sinalização da Estrada Circular de Maputo, com enfoque nas rotundas e também está em curso a contratação de uma empresa para a iluminação”, garantiu a governante.

No que diz respeito à entrada em funcionamento das portagens em construção na Estrada Circular de Maputo e as respectivas taxas a cobrar, Cecília Chamutota promete explicações para breve.

O nó de Tchumene tem uma área de 3.100 metros, ponte de 100 metros de comprimento e nove de largura, bem como um viaduto com 80 metros de extensão. O impasse que, por vários anos, dividia a concessionária da EN4 (TRAC) e o Governo já foi ultrapassado. Mas, a ausência de uma báscula junto à Circular de Maputo pode contribuir para a circulação de camiões com carga em excesso, o que, de algum modo, poderá acelerar a degradação da via.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos