O País – A verdade como notícia

Aberta época turística do Parque Nacional de Gorongosa

A directora-geral da Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), Celmira da Silva, dirigiu, no início do mês de Abril em curso, a “Época Turística” do Parque Nacional de Gorongosa (PNG), no âmbito da monitoria da implementação do Plano Estratégico da ANAC (2015-2024), bem como no Plano Quinquenal do Governo.

Na ocasião, a directora-geral da ANAC visitou as instalações do novo acampamento turístico Muzimu do PNG que irá iniciar a sua actividade a partir de Julho de 2022, bem como foi ver de perto o Centro de Educação Comunitária, os Campos de Iniciativas de Produtos Naturais, o Programa de Café na Serra da Gorongosa, o Laboratório de Biodiversidade Edward O. Wilson, o Departamento de Conservação do Parque onde foi informada sobre a Coexistência entre Seres Humanos e Fauna Bravia e o ponto de situação da Protecção e Fiscalização, o Programa de Resgate de Pangolins e o Departamento de Operações do Parque.

Durante a visita, Celmira da Silva interagiu com os estudantes de 3º curso de Mestrado em Biologia de Conservação, que é ministrado em Moçambique exclusivamente no interior do Parque Nacional da Gorongosa em parceria com o consórcio de três universidades nacionais (ISPM, UniZambeze e UniLúrio) e uma internacional (Universidade de Lisboa)

Localizado na província de Sofala, com pouco mais de quatro mil quilómetros quadrados, o PNG é uma das maiores histórias de sucesso na restauração da vida selvagem de África. Em 2008, foi estabelecida uma parceria público-privada de vinte anos para a gestão conjunta do Parque, entre o Governo e a Fundação Carr, com o fim de assegurar a conservação da biodiversidade e incentivar o ecoturismo na Gorongosa e em 2018 o Governo de Moçambique aprovou a extensão por mais 25 anos do contrato de gestão conjunta do Parque Nacional da Gorongosa.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos