O País – A verdade como notícia

Abastecimento de água: Governo pretende investir 1.8 bilião de dólares até 2032

O Governo pretende investir perto de um bilião e oitocentos milhões de dólares para prover água potável a mais de 80% da população moçambicana até 2032, através de financiamentos do sector privado.

Falando esta segunda-feira, à margem do lançamento da Conferência Internacional de Investidores para o sector de água, João Machatine reconheceu os vários desafios para a provisão do precioso líquido.

“Há necessidade de investirmos mais na adução, distribuição e tratamento da água. Temos excesso do precioso líquido, porém salubre, entre outros desafios que nós, como sector, identificámos como principais”.

Entretanto, como forma de minimizar o sofrimento de milhares de pessoas que, diariamente, percorrem quilómetros à procura do precioso líquido, o Governo criou um pacote híbrido que vai reunir investimentos do sector privado nacional e internacional.

“Olhando esta conjugação das fontes e das várias intervenções, nós estamos a falar de uma necessidade de cerca de um bilião e oitocentos milhões de dólares, para investir até 2032. É um esforço enorme, mas não inalcançável, basta olharmos para o que o Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água  (FIPAG) fez nos últimos 10 anos, em que, com a conjugação de esforços entre o Governo e parceiros, já foram investidos cerca de um bilião de dólares”, explicou.

Machatine acredita que, através da cooperação do Governo, parceiros e sector privado, “no horizonte de 10 anos, poderemos conseguir mobilizar estes recursos. Importa referir que a mobilização de recursos não passa apenas por valores monetários, mas também outro tipo de serviços que têm impacto naquilo que são as nossas necessidades financeiras”.

Com uma taxa de cobertura estimada em cerca de 62 a 65 por cento, o ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos conta com os investimentos do sector privado, para alargar o acesso à água em todo o país, destacando os sucessos alcançados pelo “Programa de Água para Vida (PRAVIDA)”.

“Com este investimento, prevemos que o FIPAG, que actua em todas as grandes cidades, possa ter uma cobertura de cerca de 4 a 5 milhões de pessoas, até 2032. Com os vários outros programas que actuam nas zonas rurais, objectivamos chegar até ao fim deste quinquénio com uma cobertura de 82%”, concluiu o governante.

O ministro das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine falava esta segunda-feira (16), à margem da cerimónia de lançamento da Conferência Internacional de Investidores para o Sector de Água, que terá lugar na Cidade de Maputo, no dia 15 de Setembro do ano em curso. Na ocasião, procedeu-se, também, à apresentação da plataforma para inscrição (Website) na conferência.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos