O País – A verdade como notícia

A “primeira” vez do Conde!

Foto: O País

48 horas depois de ter sido apresentado como seleccionador nacional de futebol, com  objectivo de resgatar uma “Mamba” que anda a rastejar pelo país fora, Chiquinho Conde vai divulgar, esta quinta-feira, a convocatória  para os duelos com a Costa do Marfim, a 11 de Novembro, e Malawi, três dias depois.

“É um facto que ele é o capitão e faz parte do leque de convocados. Mas, se quiserem saber, a convocatória será Dominguez e mais dez”, deixou claro Chiquinho Conde no acto da sua apresentação. Não é propriamente a receita para o sucesso. Antes pelo contrário: é o resgatar de “D7”, o capitão que tantas vezes maravilhou, mas perdeu, em algum momento, a aura e fulgor dos outros tempos.

A avaliar pelos rasgados elogios tecidos a Dominguez, a quem considerou ser uma peça fundamental, Chiquinho Conde deverá chamar o criativo jogador do Royal da África do Sul. O capitão dos Mambas foi preterido pelo antigo seleccionador nacional, Horácio Gonçalves, nos embates diante da Costa do Marfim a 3 de Setembro no Estádio Nacional do Zimpeto (empate a zero), Malawi a 7 de Setembro em Joanesburgo (derrota por um a zero).

Dominguez falhou ainda os jogos com os Camarões a 8 de Outubro (derrota por 3-1) e 11 de Outubro (nova derrota, desta feita por 1-0). A última vez que Elias Gaspar Pelembe, de seu nome completo, jogou nos Mambas foi precisamente a 30 de Março de 2021, quando os Mambas perderam com Cabo Verde (1-0) no Estádio Nacional do Zimpeto e foram afastados do CAN Camarões 2022.

Para além de Dominguez, Conde deverá chamar Mexer, defesa do Bordéus que também não foi chamado para os jogos contra Costa do Marfim e Malawi sem que lhe fosse dada uma explicação cabal sobre a sua não inclusão no grupo de trabalho da selecção nacional.

Um dos capitães dos Mambas, Mexer acabou sendo convocado para a dupla jornada com os “Leões Indomáveis”, mas não se fez presente, situação que alimentou calorosos debates na esfera desportiva nacional.

Seja como for, o valoroso jogador entra, ao que tudo indica nas contas do novo seleccionador nacional de futebol, Chiquinho Conde. Aliás, Conde deve chamar parte dos jogadores experientes e com influência na selecção nacional.

Outro atleta que não fez os jogos com os Camarões, por alegadamente ter perdido passaporte, Kamo-Kamo, deverá ser uma das escolhas do antigo capitão dos Mambas. Aliás, Chiquinho Conde não só trabalhou com o jovem talentoso como também apreciou as suas qualidades.

De resto, a juventude continuará também a merecer a confiança de Chiquinho Conde, ele que desenvolveu um trabalho interessante no projecto “Locomotiva Esperança” do Ferroviário de Maputo, lançando muitos talentos e alguns dos quais hoje representam os Mambas.

O núcleo duro, neste caso jogadores como Reinildo (Lille, França), Luís Miquissone (Al Ahly, Egipto), Zainadine Jr (Maritimo, Portugal), Witi (Nacional da Madeira), entre outros, deve continuar a fazer escola nos Mambas.

Com os Mambas já afastados da corrida ao Mundial Qatar 2022, em resultado de três derrotas e um empate (ocupando a última posição no grupo D com apenas um ponto), Chiquinho Conde deverá preparar a estrutura com a qual vai atacar a fase de apuramento para o CAN-2023, na Costa do Marfim.

Conde quer dar a volta ao texto, ou seja, recolocar os Mambas na rota dos bons resultados e deixou, durante a sua apresentação, a receita para o sucesso: “E é isto que temos de abraçar, mas para darmos a volta a isto precisamos, todos, de caminhar juntos. A federação, a equipa técnica, os atletas, os adeptos”, frisou.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos