O País – A verdade como notícia

A hora e a vez do Conde nos Mambas

Fotos: FMF

Ainda que não seja a primeira vez dele, Chiquinho Conde estreia-se em jogos oficiais a frente do comando técnico dos Mambas, este sábado, quando a selecção nacional defrontar a sua congénere da Costa do Marfim, em partida da quinta jornada da fase de grupos de qualificação ao Mundial 2022, no Qatar. Terça-feira, será o ultimo jogo desta fase de grupos, diante do Malawi.

Esta é a vez e a hora de Chiquinho Conde a frente dos destinos dos Mambas. Esteve lá, em 2010, de forma interina, quando os Mambas defrontaram e perderam diante de Portugal, na África do Sul, na preparação da selecção das Quinas que ia participar no primeiro e único Mundial até aqui realizado no continente africano.

Desta vez, é mesmo à sério e de forma oficial. E o adversário não é nada mais e nada menos que a toda poderosa Costa do Marfim, líder do grupo D e que procura garantir a qualificação à última fase, do play-off, de apuramento ao Mundial do Qatar.

Ainda que sem possibilidades de qualificação ao play-off final, os Mambas, e Chiquinho Conde, colocaram como meta nestes dois últimos jogos, a conquista de pontos que garantam, não só a saída da cauda da tabela classificativa, mas também a motivação que se deseja no balneário, para que a fase de qualificação ao CAN-2023, cujo arranque está previsto para Março próximo.

Até porque olhando para o leque dos jogadores que os dois conjuntos levam para o encontro, fica sempre difícil para os Mambas terem reacção, pese embora o factor casa não conte neste jogo, já que nenhuma das duas joga em casa.

 

PROCURAR PRIMEIRA VITÓRIA NO CONFRONTO DIRECTO

Na primeira volta, em partida da primeira jornada desta fase de grupos, em jogo disputado no Estádio Nacional do Zimpeto, o combinado moçambicano, que não contou com vários dos jogadores que estarão no relvado este sábado, conseguiu segurar o empate sem abertura de contagem até ao final.

Mas também, doutro lado, os “Elefantes” não estavam na máxima força, até porque muitos dos principais jogadores, que actuam na Europa, foram impedidos de vir a Maputo devido a restrições da COVID-19, que na altura, em Setembro, estavam a vigorar.

Facto mesmo é que os Mambas procuram, em terreno neutro (a Costa do Marfim não tem nenhum campo aprovado para jogos oficiais da CAF, embora seja anfitrião do CAN-2023), em Cotonou, Benim, a primeira vitória diante deste adversário, no 7º embate entre ambos.

Anteriormente, defrontaram-se por seis ocasiões, duas na fase final do Campeonato Africano das Nações, nomeadamente no Egipto, em 1986, na primeira aparição de Moçambique, e na África do Sul, em 1996, na segunda aparição dos Mambas, e ambos ganhos pelos costa-marfinenses, por 3-0 e 1-0 respectivamente.

Mais tarde defrontaram-se num amigável, em 1998, na preparação para o CAN de Burquina Faso, na terceira presença de Moçambique, e mais uma vez os “Elefantes” levaram a melhor, por 4-1, seguindo-se então três jogos de apuramento à fases finais dos Campeonatos do Mundo.

Em 2008, a Costa do Marfim venceu à tangente, na primeira volta da fase de grupos, em Abidjan, última vitória, tendo a segunda mão se registado empate a um golo, no Estádio da Machava, também em 2008, na disputa para o Mundial da África da Sul.

No último embate entre Mambas e Elefantes, no Estádio Nacional do Zimpeto, houve esse empate sem abertura de contagem, que poderá marcar a reversão dos resultados negativos que os Mambas averbaram com este adversário.

Ou seja, depois de quarto derrotas consecutivas e dois empates consecutivos nos dois últimos jogos, será esta a vez de vencermos a Costa do Marfim?

 

UM “ONZE” EM DÚVIDAS, MAS COM ALGUMAS CERTEZAS

Para estes dois jogos Chiquinho Conde já sabe que não vai poder contar com Mexer, no centro da defesa, Melque e Kamo Kamo, no sector ofensivo, devido a lesões, mas já pensa em como montar as pedras dentro das quatro linhas.

“Nós temos variadíssimas soluções dentro deste lote de jogadores”, disse Chiquinho Conde numa das sessões de treinos ainda em solo pátrio.

E as alterativas são as mais viáveis para o seleccionador.

De acordo com as suas palavras, para o embate deste sábado, diante da Costa do Marfim, dúvidas há na baliza: Victor Guambe não fez os últimos cinco jogos pelo Costa do Sol devido a lesão, embora esteja já recuperado. Por isso as redes estarão entregues ou a Ernan, como habitualmente tem acontecido, ou a Ivan, que esteve bem ao longo do Moçambola, não tendo feito apenas o ultimo jogo.

No sector defensivo parece haverem duas certezas: a zona central estará entregue a Zainadine Jr. e Edmilson Dove, este último que é utilizado nessa posição na sua equipa nos últimos jogos, na África do Sul, Sidique na direita e Martinho na esquerda.

No meio campo Kambala será, de certeza, o mais defensivo, auxiliado por Gildo, que Chiquinho Conde considera o homem da zona do corredor, enquanto as laterais estarão entregues a Reinildo, na esquerda, e Witi, na direita.

Domingues, que será o capitão dos Mambas, poderá ser o municiador do jogo dos Mambas, a apoiar de perto o ponta-de-lança fixo, que de princípio poderá ser Reginaldo ou Luís Miquissone.

Os Mambas realizam, esta sexta-feira, o treino de adaptação ao relvado que vai acolher o jogo de sábado, quando forem 21H00 de Maputo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos