O País – A verdade como notícia

“A dívida” de Anacleto de Abreu estreia em Maputo

Longa-metragem de Anacleto de Abreu vai estrear próximo sábado, na Cidade de Maputo. O filme foi rodado em Angola e ficciona bários dilemas da juventude actual.

 

Anacleto de Abreu precisou de sete meses para produzir a sua primeira longa-metragem. Intitulada A dívida, a realização do cineasta moçambicano foi rodada na capital angolana, Luanda, onde estreou em Fevereiro – lá vão quatro meses. Agora, aproveitando o relaxamento das medidas preventivas contra a COVID-19 no país, chegou a vez de Maputo. No próximo sábado, o público poderá ver o filme no Cinema Numetro.

Quem se dirigir à sala de cinema localizada no Hotel Glória irá ver um filme que, de certo modo, retrata a vida quotidiana dos jovens das cidades africanas, onde, na impossibilidade de conseguirem financiamentos nas instituições bancárias, aflitos em obter dinheiro, envolvem-se em esquemas de agiotas. Também por isso, Anacleto de Abreu acredita que os espectadores irão rever-se na história, “porque vivemos numa sociedade que é difícil ter créditos por meios legais”, afirmou, esta segunda-feira, Anacleto de Abreu.

A longa-metragem com aproximadamente duas horas de duração foi toda rodada em Luanda. Quatro meses depois da estreia naquele país, continua a surpreender o realizador pelo interesse despertado nos que já viram. “Quando estrou em Angola, percebemos que muitas pessoas já estão a cobrar uma segunda parte. É incrível o que as pessoas têm dito sobre este filme que tem uma particularidade de ser uma história universal. Enquadra-se em vários sectores sociais. Por isso, pretendemos projectar em várias salas de cinema dos PALOP”.

Em termos de enredo, os eventos de A dívida passam-se no meio de muita acção e comédia. Aliás, o actor principal do filme é o comediante o angolano Gilmário Vemba, antigo integrante do grupo de humor Os Tuneza, que já actuou em Moçambique. Além do comediante, integram o elenco de actores nomes como Neide Van-Duném, Serafina Sanches, Carlos Alves, Valdano Lukizaia e Sany Cláudia.

Com efeito, a missão de Anacleto de Abreu não foi apenas realizar o filme. O cineasta também escreveu o guião da sua primeira longa-metragem, produzida pela Komunikart Angola e distribuída pela Black Walk.

Portanto, em Moçambique, o filme estreia sábado, mas, esta terça-feira, será projectado em de ante-estreia para convidados.

 

Sinopse

A divida é um filme de acção e comédia em que o motorista Gil (Gilmário Vemba) detém uma dívida alta contraída no mercado da agiotagem. No meio de um tiroteio, onde a sua patroa é atingida por um grupo de mercenários, Gil fica com a mala da patroa com documentos comprometedores e dinheiro. Com o dinheiro, ele pode pagar os agiotas que o perseguem ou entregar a mala ao dono, que coincidentemente, é o chefe de uma quadrilha. Com ajuda da SIC, ele vai ter que criar um plano para matar dois pássaros com uma só pedra, mas com mercenários no meio do jogo, tudo fica ainda mais perigoso. No filme, Gil dá cara aos problemas e faz a comédia acontecer.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos