O País – A verdade como notícia


ÚLTIMAS

Destaques

NOTÍCIAS

Selecção nacional de boxe inicia os trabalhos de preparação para o Campeonato Africano da Região IV esta quarta-feira. A competição regional vai decorrer em Uíge, Angola, entre 27 de Março e 3 de Abril, e o objectivo principal é conquistar os títulos, em masculinos e femininos, respectivamente.

Os punhos cerrados dos moçambicanos voltam a estar em aquecimento a partir desta quarta-feira, quando a selecção nacional de boxe iniciar os trabalhos de preparação com vista à sua participação no regional da modalidade.

Os convocados pelo seleccionador nacional, Lucas Sinoia, foram anunciados esta segunda-feira pela Federação Moçambicana de Boxe e integra 18 pugilistas, dos quais 12 masculinos e os restantes seis femininos.

Em femininos, destaque das chamadas por Lucas Sinoia vai para as duas pugilistas que representaram Moçambique nos Jogos Olímpicos de Tóquio, nomeadamente Alcinda Panguana (nos 69kg) e Rady Gramane (nos 75kg), ambas a trabalharem na Academia do seleccionador nacional. Panguane e Gramane são potenciais candidatas a conquistarem medalhas neste regional, não fossem elas as detentoras do ouro nos regionais das zonas IV e V, realizadas ano passado, no Quénia.

A estas duas pugilistas juntam-se outras quatro, também da Academia Lucas Sinoia, nomeadamente Fidelicia Buzana Ricardo e Helena Ismael Bagão, na categoria dos 51kg, Benilde Regina Macaringue, na categoria dos 57kg, Jéssica Ubisse, nos 60kg.

No que aos masculinos diz respeito, sete dos pugilistas são do Clube Desportivo Matchedje, nomeadamente Yassine Nordine (49kg), Ivo Gonçalves (52kg), Armando Arnaldo (56kg), Edson Cumbane (60kg), Paulo Jorge (64kg), Albino Gabriel (81kg) e Miguel Microsse (91kg).

Dos restantes, dois são do Clube Ferroviário de Maputo, nomeadamente Ossumane Calú (52kg) e Vuzane Máquina (60kg), outros dois da Academia Nhiuane, nomeadamente Lázaro Comé (64kg), Giago Ozório e Azaria Balate (69kg).

Os trabalhos de preparação da pré-selecção iniciam esta quarta-feira, com todos os convocados chamados a juntar-se na Escola Secundária Francisco Manyanga, a partir das 17:00 horas.

Em termos de objectivos, o principal deles é conquistar o maior número de medalhas possíveis, bem como iniciar da melhor forma o arranque da preparação para as qualificações aos Jogos Olímpicos de 2024, que terão lugar em Paris, na França.

O regional de boxe da zona IV decorre de 27 de Março a 3 de Abril em Uíge, Angola.

 

Eis a lista dos pugilistas pré-convocados em masculinos e femininos: 

Masculinos

1 – Yassine Nordine – Categoria dos 49kg (Clube Desportivo Matchedje)

2 – Ossumane Calú – Categoria dos 52kg (Clube Ferroviário de Maputo)

3 – Ivo Gonçalves – Categoria dos 52kg (Clube Desportivo Matchedje)

4 – Armando Arnaldo – Categoria dos 56kg (Clube Desportivo Matchedje)

5 – Vuzane Maquina – Categoria dos 60kg (Clube Ferroviário de Maputo)

6 – Edson Cumbane – Categoria dos 60kg (Clube Desportivo Matchedje)

7 – Lázaro Comé – Categoria dos 64kg (Academia Nhiuane)

8 – Paulo Jorge – Categoria dos 64kg (Clube Desportivo Matchedje)

9 – Giago Ozório – Categoria dos 69kg (Academia Nhiuane)

10 – Azaria Balate – Categoria dos 69kg

11 – Albino Julio Gabriel – Categoria dos 81kg (Clube Desportivo Matchedje)

12 – Miguel Microsse – Categoria dos 91kg (Clube Desportivo Matchedje)

 

Femininos

13 – Fidelicia Buzana Ricardo – Categoria dos 51kg (Academia Lucas Sinoia)

14 – Helena Ismael Bagão – Categoria dos 51kg (Academia Lucas Sinoia)

15 – Benilde Regina Macaringue – Categoria dos 57kg (Academia Lucas Sinoia)

16 – Jéssica Ubisse – Categoria dos 60kg (Academia Lucas Sinoia)

17 – Alcinda Helena Panguana – Categoria dos 69kg (Academia Lucas Sinoia)

18 – Rady Adosinda Gramane – Categoria dos 75kg (Academia Lucas Sinoia)

Vídeos

NOTÍCIAS

Reinildo Mandava não será jogador do Atlético, pelo menos por agora. Depois de passar a manhã desta segunda-feira em Madrid, concretamente nas instalações do Atlético Madrid para assinar o acordo, o internacional moçambicano tão cobiçado, pelo campeão espanhol, regressou a França à espera do acordo entre os “rojiblancos” e o Lille que permitirá aos três terminar a presente época a jogar por Diego Simeone.

Algo que não vai acontecer neste momento por falta de acordo entre os dois clubes, mas que pode ser resolvido nos próximos dias, algo que é vontade de ambas as partes, Atlético e Reinildo. Ambos, nesse sentido, querem resolver a questão para que o lateral esquerdo se junte ao clube e possa estar disponível no próximo jogo contra o Barcelona.

A oferta do Atlético não chega aos 2 milhões de euros e os franceses do Lille querem obter algo mais para um futebolista que, não esqueçamos, termina o seu contrato a 30 de Junho. Um trunfo da Diretoria de Desportos chefiada por Andrea Berta para não pagar uma quantia mais alta. Seja como for, as negociações vão continuar e há optimismo de que o acordo permitirá ao jogador chegar ao Atlético Madrid, que conheceu esta manhã.

Um autocarro de transporte de passageiros perdeu travões e embateu com sete viaturas, ao longo da avenida Guerra Popular, na Cidade de Maputo.

O sinistro ocorreu por volta das 9h e testemunhas contam que cinco pessoas ficaram feridas, das quais duas estavam no autocarro. As duas vítimas, tomadas pelo desespero de estar num carro sem travões e que já se tinha embatido com três viaturas, saltaram no autocarro em marcha.

Nescil de Sousa é vendedor ambulante na baixa da cidade e conta que assistiu de “camarote” ao autocarro “varrendo” um, dois, três, até encontrar um obstáculo mais forte e parar.

O obstáculo forte foi uma viatura ligeira embatida por trás, tendo também embatido um outro autocarro.

“A senhora saiu sangrando na cara. A viatura dela foi bastante afectada”, disse um das testemunhas.

Testemunhas oculares dizem que viram o autocarro descendo em direcção à avenida 25 de Setembro, em alta velocidade e dando sinais de buzina. Transtornado, o motorista do autocarro diz que a perda dos freios foi estranha, pois a viatura acabava de sair da manutenção.

Ainda esta segunda-feira, na Cidade de Maputo, duas pessoas ficaram feridas em consequência de um acidente de viação, que, segundo as autoridades, foi causado por excesso de velocidade. Os indivíduos que se faziam nas viaturas em causa contraíram fracas lesões numa situação de violação do código de estrada.

“Houve desobediência de sinal de paragem obrigatória e de velocidade excessiva por parte do condutor que seguia pela avenida Ahmed Sékou Touré. Ambos condutores foram socorridos, mas nenhum deles prestou declarações. Ainda estamos a trabalhar e só depois traremos mais informação”, informou Damião Wilson, agente da Polícia de Trânsito.

Testemunhas afirmam que a ocorrência podia ter sido evitada e indicam o culpado. Segundo disseram, um dos motoristas prestou declarações aos agentes da Polícia que se fizeram ao local ao se aperceber do acidente.

“O condutor da viatura ligeira de passageiros vinha em alta velocidade e cortou a prioridade da carrinha ligeira mista, de marca Toyota Revo, tendo culminado com o capotamento da mesma. E o infractor mentiu para a Polícia dizendo que outra pessoa é que estava no volante do seu carro e, ao cometer a infracção, fugiu”, contou Micas Dias.

Alguns citadinos que frequentam aquela zona dizem que tem sido recorrente a ocorrência de acidentes no mesmo ponto e pedem a reinstalação dos sinais luminosos que regularizam o trânsito, de modo a evitar mais situações semelhantes.

“Eu sou guarda deste prédio aqui à frente. Há muitos anos que trabalho nessa zona e sempre assisto a cenários idênticos. Os condutores fazem muito mal à via e pedimos a quem é de direito para regularizar a situação do trânsito”, disse uma testemunha.

Segundo fontes no local, as vítimas foram socorridas para um hospital próximo, aparentemente, com ferimentos leves.

O internacional moçambicano, Reinildo Mandava, partiu esta segunda-feira para Madrid, onde vai realizar testes médicos no Atlético, para a consumação da sua contratação pelo campeão espanhol. Mandava terá feito o último jogo pelo Lille na derrota diante do Brestois, este sábado, por duas bolas sem resposta. 

O que ainda era uma possibilidade, agora concretizou-se! Reinildo Mandava vai mesmo mudar-se para Madrid neste mercado de transferência de inverno. Esta segunda-feira deixou Paris com destino a Madrid, onde vai realizar testes médicos para aferir a sua condição física para representar o emblema espanhol.

De acordo com o jornal espanhol Marca, Reinildo é uma paixão antiga de Diego Simeone, que pretende levar o jogador agora em Janeiro, tendo por isso enviado já uma proposta ao Lille. Para além de Mandava, o Atlético Madrid pretende contratar outro ala, direito, Daniel Wass, dinamarquês do Valência.

Entretanto, Mandava pode ter se despedido do Lille com uma derrota, depois de a meio da semana ter marcado seu primeiro golo oficial ao serviço dos Les Dogues. O Lille perdeu no último sábado diante do Stade Brestois por 2-0, em desafio a contar para a vigésima segunda jornada da Ligue 1.

Numa partida em que Reinildo foi titular, o Brestois adiantou-se no marcador aos três minutos por intermédio de Tiago Djaló, vindo a dilatar o marcador já na segunda parte, ao apagar das luzes, por Mounié, na marca da grande penalidade.

Foi a sexta derrota do Lille na Ligue 1, que coloca a equipa na 10ª posição da tabela classificativa, com 32 pontos. Na próxima jornada o LOSC Lille defrontam o líder da prova, o PSG, e poderá já não contar com o internacional moçambicano, caso passe nos testes médicos que realizados esta segunda-feira.

Ainda na França, o Bordéus, equipa onde milita o internacional moçambicano Mexer Sitoe, venceu o Strasbourg por expressivos 4-3, este domingo, em partida referente a vigésima segunda jornada da Ligue 1.

A titular, Mexer viu seu colega Hwang apontar um hat-trick aos 17, 39 e 90 minutos, para além de Alberth Elis, que também marcou aos 21 minutos, na altura fazendo o 2-0.

A resposta da equipa visitante veio com o bis de Kevin Gameiro aos 42 e 57 minutos, tendo Waris anotado o terceiro do Strasbourg já aos 90+7 minutos.

Os Girondinos, que próxima jornada defrontam o Reims, ocupa agora a 17ª posição com 20 pontos, ainda longe de respirar de alívio, na luta pela manutenção.

 

ZAINADINE JR E CLÉSIO BAÚQUE EMPATAM DIANTE DO BELENENSES

Com Zainadine Júnior a titular e Clésio Baúque no banco de suplentes, o Marítimo deu uma pausa nas vitórias, após três vitórias consecutivas. O Belenenses adiantou-se no marcador aos 13 minutos, na marca de uma grande penalidade, por intermédio de Safira, tendo Matheus Costa restabelecido a igualdade nos descontos da primeira parte.

Com este empate, o Marítimo está na nona posição com 24 pontos, enquanto o Belenenses SAD continua no último posto com 12 pontos. Os insulares vão medir forças com o líder da Liga BWIN, FC Porto, na próxima jornada.

Também em Portugal, Geny Catamo regressou em grande após um período de isolamento por ter sido infectado pela Covid-19. O internacional moçambicano alinhou a titular na equipa B do Sporting, numa partida em que os leões venceram o Cova de Piedade por 2-1, em partida referente a 16ª jornada da Liga 3.

Youssef Chermiti e Miguel Menino, aos 6 e 19 minutos respectivamente, anotaram os tentos da vitória da equipa onde joga Geny Catamo, tendo Yaka Medina reduzido aos 90+1 minutos.

O Sporting B soma 19 pontos em 16 jogos, ocupando o sétimo lugar da tabela classificativa.

 

REGINALDO FAITE ESTREIA-SE A TITULAR NO DÍNAMO TIRANA

O avançado moçambicano, Reginaldo Faite, estreou-se a titular na vitória do Dínamo Tirana sobre o FK Kukesi por 1-0, em jogo da 16ª jornada da I Liga de futebol da Albânia.

Depois de ter assinado contrato até ao final da época com a sua nova equipa, Reginaldo defrontou sua antiga equipa e teve papel importante na vitória do Dínamo, com único golo apontado perto do apito final do encontro, aos 89 minutos, por intermédio de Imami.

Esta foi a primeira vitória do Dínamo Tirana nas últimas seis partidas, depois de dois empates e três derrotas, ocupando agora a 16ª posição, com 18 pontos, frutos de quatro vitórias, seis empates e seis derrotas.

 

MAIS MOÇAMBICANOS A TITULAR NA EUROPA

Ao nível dos jogadores que actuam em África, nomeadamente na África do Sul, ainda não retomaram os jogos, sendo que Domingues só entre em cena no dia 30 deste mês, enquanto Edmilson Dove e Manuel Kambala só regressam em Fevereiro.

Na Europa há mais moçambicanos que estiveram a titular esta semana ao nível dos seus clubes. Geraldo, no Fafe, foi titular na vitória da sua equipa diante do Pavidém por 1-2, Gildo, na derrota da sua equipa, o Amora, diante do União de Leiria por 3-0, Witi Quembo, na derrota do Nacional da Madeira sobre o Vilafraquense, Stanley Ratifo, na derrota do Pforzhein frente ao Walldorf por 1-2, Edson Macuana na derrota do Vilafraquense sub-19 sobre o Sporting, por 4-0, Abel “Maestro” Joshua, na derrota do Vitória de Guimarães diante da Académica (1-2), Francisco “Bonera” Simbine, tamb’em na derrota da sua equipa, o Marítimo B, frente ao Limianos, também por 1-2.

Por seus turno, Luís Miquissone não foi convocado para o jogo em que o Al Alhy empatou a um golo diante do Al Mokawloon, enquanto Kamo Kamo continua a recuperar da lesão que o apoquenta desde finais do ano passado.

Três indivíduos estão a contas com o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC), na Matola, acusados de tentativa de rapto a um cidadão no distrito da Manhiça, Província de Maputo, onde foram também apreendidas 50 pontas de marfim em Boane.

Três indivíduos de nacionalidade moçambicana foram, de acordo com a Investigação do SERNIC, contratados, no início do ano em curso, por alguém a partir da África do sul, onde viviam, para que viessem sequestrar um criador de gado e produtor de cana-de-açúcar no distrito da Manhiça, na Província de Maputo.

Eles recusam o crime de que lhes são imputados. “Não sei de nada, não sou sequestrador e nem sei o que é isso”, disse um dos suspeitos, que também acrescentou “trabalho na África do Sul na angariação de passageiros para táxi, ele pediu-me para conduzir o carro dele e assim o fiz, não tenho nada ligado a sequestros”.

Os suspeitos tiveram conhecimento da existência de dinheiro, na potencial vítima, através do sobrinho desta, que terá feito comentários, dando a indicação de que o seu tio vendeu gado e cana-de-açúcar e possuía muito dinheiro. E daí começou uma espécie de caça ao homem, mas tudo feito a partir da África do Sul, local onde foram contactados e contratados os homens ora detidos.

Mas o outro suspeito também refutou as alegações segundo as quais iam a Manhiça para sequestrar alguém. “Não tenho nada com isto, estava apenas a voltar para casa, em Xinavane, para deixar roupa das crianças, porém, vi a Polícia na minha casa a dizer que estava detido porque estava com este meu companheiro”.

O terceiro elemento apanhou boleia na viatura em que estava a ser conduzida pelos anteriores intervenientes, mas mesmo assim, encontra-se detido para esclarecimentos.

Henrique Mendes, porta-voz do Serviço Nacional de Investigação Criminal, conta como foi possível neutralizar estes indivíduos. “O SERNIC tomou conhecimento dessa pretensão, através de suas fontes de informação, e na continuidade do seu trabalho e através das suas linhas operativas fez o seguimento na fronteira de Ressano Garcia, até chegar a estes indivíduos que pertencem a uma quadrilha que comete vários crimes, na Província de Maputo, partindo da África do Sul”.

O SERNIC não conseguiu deter os presumíveis detentores de 50 pontas de marfim, que resultaram no abate de 25 elefantes. As pontas de marfim foram encontradas numa casa em construção e abandonada em Boane. Neste momento, os agentes da autoridade procuram esclarecer o crime.

O Presidente do Burkina Faso, Roch Marc Christian Kabore, terá sido detido por membros do exército num acampamento militar. De acordo com a imprensa internacional, a informação sobre a sua detenção veio depois de se terem ouvido disparos na residência presidencial e pode tratar-se de um golpe de Estado.

Segundo escreve a Lusa, a detenção de Roch Marc acontece num período em que o povo, juntamente com o exército têm protagonizado protestos contra o insucesso no combate ao grupo jihadistas, bem como a vulnerabilidade na qual a população se encontra.

A última manifestação levada a cabo por cerca de 300 manifestantes, entre militares e a população, neste domingo, foi interrompida pela Polícia, que lançou gás lacrimogénio para espalhar os manifestantes.

Por seu turno, o ministro da Defesa, Aime Barthelemy Simpore, refutou a tese de que o Presidente do Burkina Faso tinha sido detido pelos manifestantes, não obstante não saber do seu verdadeiro paradeiro.

Hoje, o Tribunal que julga o “caso dívidas ocultas” ouviu apenas um declarante com ligações a Ângela Leão. Chama-se Miguel António Guimarães Alberty, e é dono da MOZAGO-Construções, empresa que prestou serviços à ré.

Alberty confirmou ao Tribunal que recebeu valores da M-Moçambique Transportes, Equipamentos e Serviços Lda e também de Ângela Leão, pelo pagamento dos serviços prestados. E, que algumas vezes, recebeu telefonemas do réu Fabião Mabunda a confirmar o pagamento da factura.

O Juiz Efigénio Baptista quis saber se o declarante não achou estranho o facto de o valor ter sido pago pela M-Moçambique Transportes, Equipamentos e Serviços, Lda. Miguel Alberty disse que o que interessava à sua empresa era receber o valor, por isso nada lhe foi estranho.

O declarante confirmou ao Ministério Público que recebeu, no total, 20.365 mil Meticais (vinte milhões e trezentos sessenta e cinco mil Meticais) de trabalhos prestados na moradia localizada no bairro Jonasse, pertencente à ré Ângela Leão, pagos pela M-Moçambique Construções.

A MOZAGO terá recebido mais 15.128.38.7 Meticais pagos directamente pela ré Ângela Leão, pelos serviços prestados na sua moradia.

ALberty reiterou que não foi celebrado nenhum contrato, mas foi estabelecida uma lista de pagamentos pelos serviços que seriam prestados, com os respectivos preços, enviados por e-mail.

Conta que conheceu Ângela Leão numa reunião de assinatura de fecho da proposta e Fabião Mabunda no seu escritório, dois meses depois de começar a obra, em 2014.

A Ordem dos Advogados e os da defesa, excepto o da ré Ângela Leão, prescindiram de interrogar o réu.

Ao advogado Damião Cumbana, o declarante disse que a MOZAGO-Construções foi contratada pela ARKTEK, através de um concurso público, para terminar as obras que estavam na fase de estrutura e alvenaria. Sucede que, depois, a empresa foi afastada e o declarante acrescentou que não sabe quem sucedeu formalmente a sua firma. No entanto, sabe que Texeira Duarte comprou o material que havia sido adquirido particularmente para aquela obra.

Miguel Alberty esclareceu igualmente que, em Junho de 2014, quando a MOZAGO começou a prestar serviços na obra, havia mais de um edifício, com a estrutura levantada, dentro do complexo.

De referir que o segundo declarante que tinha sido agendado para hoje não compareceu ao Tribunal, alegadamente por estar a residir em Portugal. Para amanhã, prevê-se a audição a mais dois declarantes.

O parlamento italiano inicia hoje o processo de votação para eleger o Presidente da República para os próximos sete anos, numa sessão conjunta com 639 deputados, 321 senadores e 58 delegados regionais.

Embora não haja candidaturas formais ao cargo, os partidos tendem a negociar para tentar encontrar um candidato comum, o que aconteceu também desta vez, para encontrar o substituto do actual titular, Sergio Mattarella, escreve o Notícias ao minuto.

Existe já uma aliança para encontrar um candidato comum entre três formações — o Movimento 5 Estrelas (M5S), o Partido Democrata (PD) e o progressista Artigo Um — que, em qualquer caso, contará com mais forças políticas, como o partido de Matteo Renzi, Itália Viva.

Esta aliança não anunciou ainda o nome do seu candidato, porque a prioridade inicial era acordarem que encontrariam um “respeitável”, para travar a candidatura do polémico ex-primeiro-ministro conservador Silvio Berlusconi, que contaria com o apoio do bloco da direita e extrema-direita, mas acabou por se retirar da corrida no sábado.

Segundo uma nota de esclarecimento emitida este domingo pela companhia aérea de bandeira, contrariamente ao que circula nas redes sociais, não houve nenhum incidente no voo da LAM do último sábado, no percurso Maputo/Quelimane/Maputo.

Segundo a LAM, os factos assinalados nas redes sociais referem-se a um voo da LAM, de Maputo para Quelimane, ocorrido a 13.01.2022, relativo ao trem de aterragem da aeronave. Neste caso, a empresa explica que “já na parte final da aproximação à pista, a tripulação, ao tirar o trem, notou uma discrepância na indicação das luzes que confirmam que estava em baixo e bloqueado”.

“Seguindo passo-a-passo os procedimentos especificados no manual da aeronave, para este tipo de situações, a tripulação prosseguiu com a aproximação normal, o que permitiu realizar a aterragem”, refere a nota de esclarecimento.

Na ocasião, a LAM diz ter enviado, prontamente, uma equipa de técnicos que interveio na eliminação da causa da discrepância, acto esse que permitiu o regresso da aeronave a Maputo, tendo aterrado com segurança.

“Estas ocorrências estão previstas nos manuais dos fabricantes das aeronaves e as nossas tripulações estão  altamente treinadas para lidar com elas”, esclareceu a LAM.

O ministro da Saúde são-tomense, Edgar Neves, envolvido em várias polémicas com os profissionais do sector, demitiu-se de suas funções, explicando que está na hora de passar o testemunho a quem possa ter melhores ideias e mais meios financeiros para a Saúde em São Tomé e Príncipe.

Apesar de o anúncio ter sido feito ontem, a demissão foi apresentada ao primeiro-ministro Jorge Bom Jesus na quinta-feira, de acordo com a DW.

“É hora de passar o testemunho a outros que provavelmente possam ter melhores ideias e mais meios financeiros para melhorarmos o sistema e o serviço nacional de saúde (SNS), para o bem de todos os são-tomenses”, disse.

Sem apontar uma razão concreta para o seu pedido de demissão, Edgar Neves não deixou de fora os opositores ao governo que “não descansaram em tratar da pior forma possível alguns dirigentes deste país, utilizando tudo e mais alguma coisa”, mesmo em contexto de pandemia.

O dirigente garante, porém, que a decisão foi tomada após consultas feitas e, por isso, considera ter dado o seu contributo “como cidadão e enquanto profissional da saúde para mitigação dos males que assolam o nosso país”.

O ministro da Saúde tem estado envolvido em várias polémicas recentes com os profissionais de saúde, por causa de condições de trabalho, mas também por causa de um caso que teve a ver com desvio de medicamentos do SNS de São Tomé.

Relativamente a este último, Edgar das Neves negou que alguma vez tivesse acusado os profissionais de saúde por esse desvio de medicamentos, mas reafirmou que esse desvio acontece e acusou os sindicatos e a Ordem dos Médicos de fazerem uma “tempestade em copo de água”, segundo escreve o Notícias ao Minuto.

Antes, já os sindicatos e a Ordem tinham afirmado estarem “ainda mais distantes” do ministro da Saúde, depois de Edgar das Neves ter afirmado que “há incompetência e às vezes negligência, e o pior ainda o casamento das duas coisas” no sistema nacional de saúde são-tomense.

Na sexta-feira, a Ordem dos Médicos de São Tomé solidarizou-se com as exigências dos sindicatos de saúde “para obtenção de melhores condições de trabalho” e lamentou as reações do ministro da Saúde que escondem uma “incapacidade” de apresentar uma “solução ao problema”.

+ LIDAS

Siga nos

Galeria