O País – A verdade como notícia

80 concorrentes apurados para 2ª edição do Mozkids Talents

Nos dois últimos dias do mês da criança houve casting para segunda edição do Mozkids Talents, concurso de descobertas de talentos realizado pela Stv e com patrocínios da Dstv e Gotv.

No sábado e no domingo, na Arena 3D, na KaTembe, outra margem de Maputo, 609 crianças tiveram que provar aos membros do júri que mereciam ser apuradas para a fase final do concurso. Todavia, como é óbvio neste tipo de circunstâncias, umas destacaram-se mais do que as outras, e, naturalmente, foi uma minoria. Ainda assim, nada que se diga ter sido fácil, pois, segundo Maria Helena Pinto, membro do júri que ano passado também cumpriu essa função, desta vez a disputa foi muito renhida. Logo, acredita a bailarina, esta segunda edição será um misto de sucesso e descoberta de talentos que se esperam transformarem-se em estrelas nacionais. No mínimo. Para o efeito, sugere Dadivo José, outro membro do júri, os pais e encarregados de educação devem dar melhor acompanhamento às crianças, de modo a ajudá-las a preparar propostas de canto, de dança, de teatro ou de poesia que condizem com a fase de desenvolvimento em que os concorrentes se encontram.

Com efeito, das 609 crianças, 249 concorrentes da categoria de Dança foram avaliadas no primeiro dia do casting, na Arena 3D. Daquele universo, conseguiram o tão almejado apuramento 16 crianças, num processo, de facto, deveras exigente. Na verdade, o casting teve duas etapas. Na primeira, as crianças, divididas em três grupos, fizeram-se a três palcos. Em cada, o júri seleccionou os que julgou corresponder aos requisitos. Assim muitos ficaram para trás. A minoria passou para fase seguinte, por isso ter gozado a possibilidade de pisar o palco principal, portanto, o quarto. Aí as crianças mostraram-se a mais gente, já à tarde. Foi desse, digamos, segundo casting que saíram os 16 admitidos para a segunda edição do Moskids Talents na categoria de Dança.

Quanto a este domingo, os passos foram os mesmos, porém com pelo menos uma diferença. Ao contrário de sábado, no primeiro dia da semana os palcos receberam concorrentes de Canto, Poesia e Teatro. N total, 360. E, igualmente, muitas crianças tiveram que ficar pelo caminho. Tiveram sorte diferente 37 crianças, que, com as de sábado, totalizam 53. As 27 em falta foram apuradas num outro casting, realizado em algumas escolas de Maputo, bem à imagem do aconteceu ano passado.

A categoria mais disputada neste domingo foi a de Canto e de Poesia. Por isso mesmo, muitas vezes, os membros de júri tiveram que pedir às crianças repetirem as actuações, sempre no espírito de desempatar e assim apurar o número proposto pela organização do concurso. “Júri desobediente”. Não seguiu as recomendações da organização de todo. Imensas vezes, repescou mais dois ou mais cinco concorrentes, afinal, a qualidade e não o número estava em primeiro. Assim, ao invés dos 75 concorrentes que se pretendia para esta segunda edição do Mozkids Talents, o concurso terá 80 crianças, das quais, uma parte vai actuar na primeira gala e a outra na segunda.

A propósito das galas, a primeira está marcada para o dia 14 deste mês de Julho, no Cine Scala, na cidade de Maputo. Portanto, faltam duas semanas. Enquanto o dia não chega, as crianças prometem uma boa preparação. E duas delas são os irmãos Tamires e Clésio, apurados para categoria de Teatro. A dupla actuou junta, numa coisa no mínimo contagiante. A mais velha, de uns seis anos de idade, explica por que uniu-se ao menino de uns 4: “O meu irmão é muito engraçado, e nós sempre gostamos de brincar de fazer teatro. Então decidi fazer uma peça de João e Maria com ele porque é muito especial para mim”. Bonito! Mana exemplar a Tamires, como também foi a outra menina com mais ou menos a sua idade, a Elisa, no caso, concorrente de Poesia. A Elisa declamou “É preciso plantar”, de Marcelino dos Santos, s surpreendeu o professor que a preparou na escola de Tchumene. Estevão Banze, que trabalha com crianças no recital de poesia, seleccionou quatro para o Mozkids, e, segundo revelou, nem acreditava muito na passagem de Elisa para a fase seguinte. Eis que a menina transfigurou-se. Convenceu o júri e o público e está no Mozkids. As outras, as que eram aposta do professor de Tchumene? Bem, essas ficaram para trás.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos