O País – A verdade como notícia

10 mil pessoas vivem em centros de acomodação devido aos ataques armados em Metuge

Cerca de 10 mil pessoas estão a viver em centros de acomodação devido aos ataques armados no distrito de Metuge, em Cabo Delgado, e precisam de ajuda urgente para minimizar o problema da fome e do frio que esta afectar os deslocados, na sua maioria crianças.

 

Com 49 anos de idade, casado e 7 filhos, Assane Abdala Abdala Anli, é uma das pessoas que faz parte dos mais de 162 mil deslocados dos ataques armados em Cabo Delgado. É camponês, natural de Napuda, distrito de Quissanga, mas vivia na aldeia Namiteue, distrito de Metuge, onde tinha a sua casa e uma machamba. Das devido à insegurança, hoje, ele e a família estão num dos três  centros de acomodação para vítimas dos ataques armados.

O Governo tem conhecimento e não está em condições de minimizar o sofrimento que Assane Anli e outros milhares de deslocados passam no seu dia-a-dia, mas promete uma solução para o problema  que afecta a população da província há cerca de 3 anos. Entretanto, enquanto as batalhas continuam no teatro operacional norte para acabar com o terrorismo contra a população, o Governo lançou um movimento de solidariedade, que começou a chegar às vítimas dos ataques armados.

Alguns deslocados continuam ao relento porque as tendas não chegam para todos.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos